APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL REFLEXÕES A PARTIR DE UMA EXPERIENCIA DE ESTÁGIO NO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

Ana Cristina da Silva, James dos Santos Ramos

Resumo


No presente artigo, pretendemos problematizar o processo de ensino-aprendizagem de ciências, a partir de uma intervenção realizada com alunos do segundo ano do ensino fundamental participantes do projeto “Família: Laços e Diversidades”, realizado como parte de nossas atividades como bolsistas do PIBID – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, do curso de Pedagogia/Campus Arapiraca/UFAL. A intervenção pedagógicodidática que lançamos ao debate buscou promover a interação nas aulas de ciências, promovendo a relação com os materiais empíricos e com o contexto em que os alunos se inserem. Assim, planejamos uma aula, na qual foi trabalhado o tema Agricultura Familiar e Os tipos de Solo e realizamos uma estratégia de exploração do ambiente da escola onde os alunos estudam, para o reconhecimento dos tipos de solo. Também incluímos na aula elementos da história da agricultura na cidade, buscando contribuir com o conhecimento histórico e crítico na apropriação dos conteúdos de ciências. Nossas ações foram orientadas pela perspectiva teórica da abordagem histórico cultural, que defende a constituição social e cultural dos processos de desenvolvimento e aprendizagem. No limite, pensamos com este trabalho contribuir para o avanço do ensino de ciências na Escola Básica, saindo de um modelo conteudista, para poder contribuir com a apropriação da realidade e com a formação integral da pessoa.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.