(DES) CONTINUIDADES NA POLÍTICA EDUCACIONAL PERNAMBUCANA NA DÉCADA DE 90.

Jailze de Oliveira Santos

Resumo


Este trabalho tem como objetivo uma análise da política educacional pernambucana no período situado entre 1991-1998, que compreende os governos de Joaquim Francisco e Miguel Arraes, buscando verificar possíveis continuidades e descontinuidades. Partimos de uma análise aprofundada dos Planos Estaduais de Educação e realizamos entrevista semi-estruturada, aplicada a Diretores de Ensino do Estado (DERE‟s) e sindicalistas do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE), sendo estas analisadas e confrontadas com análise dos documentos oficiais. Procuramos investigar aspectos relevantes a educação segundo cada período de governo: Joaquim Francisco de Freitas Cavalcanti (1991-1995) e Miguel Arraes de Alencar (1995-1998), bem como, verificamos nas falas dos sujeitos envolvidos no contexto do momento, elementos indicativos de continuidades, rupturas ou ranços entre os períodos analisados. A pesquisa apontou indicativos que nos permite concluir que a descontinuidade ou a ruptura na elaboração e implementação de programas e/ou projetos educacionais é por vezes encarada como a forma legítima de estabelecer as diferenças entre os projetos e governos. Dessa forma, entendemos ser iminente a necessidade uma reflexão aprofundada sobre o “fazer” das políticas educacionais, a fim do maior entendimento de como esta tem se dado, e por fim chamar a Sociedade Civil para este debate. Fica, então, aberta uma porta para estudos posteriores, apontando elementos para estudos na área.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.