Letramento digital no ensino médio: um estudo do gênero fanfiction nas aulas de Língua Portuguesa

Andreia Teixeira, Suzana dos Santos Gomes

Resumo


Este artigo investigou o uso da linguagem, vinculada às tecnologias digitais no processo de ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa a partir do gênero fanfiction. Para realizar a investigação, utilizou-se de pesquisa bibliográfica e de campo que envolveu a aplicação de questionário virtual para alunos do terceiro ano do Ensino Médio, de uma escola da Rede Pública Estadual de Minas Gerais. A fundamentação teórica advém das contribuições de autores que discutem linguagem, fanfiction, tecnologias digitais, bem como as práticas de letramento contemporâneo. Os resultados evidenciam que é possível inserir a fanfiction no contexto da sala de aula, favorecendo a implantação de novos letramentos, bem como a interação entre sujeito, leitura e escrita nos ambientes virtuais.

 


Palavras-chave


Multiletramentos. Linguagem. Ensino-aprendizagem Tecnologias Digitais. Fanfiction.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Jacqueline Gomes de. Fanfictions e RPG’S: narrativas contemporâneas. Ágora, Porto Alegre, ano 2, jul./dez. 2011.

ALVES, Elizabeth Conceição de Almeida. Um estudo sobre fanfiction: a leitura e a escrita no ambiente digital. Revista Eventos Pedagógicos v.5, n.1 (10. ed.), número especial, p. 38 - 47 jan./maio 2014.

AZZARI, Eliane Fernandes; CUSTÓDIO, Melina Aparecida. Fanfics, Google Docs... a produção textual colaborativa. In: ROJO, R. Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICs. 1ª ed. São Paulo: Parábola, 2013.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011, p. 277-326.

CORRÊA, Hércules Tolêdo; CARVALHO, Luana de Araújo. Multiletramentos e usos de tecnologias digitais de informação e comunicação na educação: estudos, pesquisas e intervenções pedagógicas. Revista Práticas de Linguagem, v. 4, p. 135-147, 2014.

COSCARELLI, Coscarelli Viana. Alfabetização e letramento digital. In ______; RIBEIRO, A. E. (Org.) Letramento digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. 2ª edição. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011, p. 25-40.

COSCARELLI, Coscarelli Viana; CAFIERO, Delaine. Ler e ensinar a ler. In (Org.) ______; Leituras sobre a leitura: passos e espaços na sala de aula. Belo Horizonte: Vereda, 2013, p. 8-35.

DIAS, Anair Valéria Martins et al. Minicontos multimodais: reescrevendo imagens cotidianas. In: ROJO, R.; MOURA, Eduardo (Org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

DIAS, Marcelo Cafiero; NOVAIS, Ana Elisa. Por uma matriz de letramento digital. Anal... III Encontro Nacional Sobre Hipertexto. Belo Horizonte, MG – 29 a 31 de outubro de 2009.

FERREIRA, Maria Cristina; FERREIRA, Maria Elizabeth. Tecnologia e educação: utilização das fanfics como recurso pedagógico para letramento e escrita de alunos. Anais... Eletrônicos. 4º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação – Comunidades e aprendizagens em Rede, 2012.

GOMES, Suzana dos Santos. Brincando e aprendendo com tecnologias digitais na escola: construindo sequência didática com o tablet na educação infantil. In: Anais... do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre. , 2015. v.1. p.1 - 4

JORGE, G. M. S. As relações entre letramento escolar e não escolar: uma oportunidade de Travels in Hipermodality reflexão para a Eja. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino - UNICAMP – Campinas, 2012.

LEMKE, Jay. (Working Draft) Visual Communication. vol. 1, nº 3, 2002. p. 299-325.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da Inteligência. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994 [1990].

LORENZI, Gislaine Cristina Correr; PÁDUA, Tainá-Rekã Wanderley de. Blog nos anos iniciais do fundamental I: a reconstrução de sentido em um clássico infantil. In: ROJO, R.; MOURA, Eduardo (Org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

LUIZ, Lúcio. Professores e alunos fanfiqueiros: modos de endereçamento e letramento digital nas fanfictions. Dissertação. Mestrado em Educação. Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro, 2009.

MACHADO, F. S. A divulgação científica e o enunciado digital. Bakhtiniana, São Paulo, 11 (2): 93-110, Maio/Ago. 2016.

MORAES, Elaine Valencise Hidalgo de. Homepage de fanfictions: um estudo bidimensional de gênero na concepção sociorretórica. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa). Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2009.

ROJO, Roxane. Alfabetismo(s): Desenvolvimento de competências de leitura e escrita. In (Org.) ROJO, Roxane. Letramentos Múltiplos: escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009. p. 73-83.

ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, Editorial, 2012.

ROJO, Roxane. Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICs. 1ª ed. São Paulo: Parábola, 2013.

SANTAELLA, Lúcia. O que é semiótica. 3ª Ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

SANTOS, G. N.; RIBEIRO. M. D. A. O discurso digital e a construção do sentido: estratégias da rede nas 5relações linguísticas em conjuntura com o comportamento social. Fólio – Revista de Letras Vitória da Conquista v. 3, n. 2 p. 291-301 jul./dez. 2011.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. In Educ. Soc., Campinas, vol. 23, n. 81, p. 143-160, dez. 2002. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v23n81/13935.pdf > Acesso em 31 jul. 2015.

TEIXEIRA, Andréia. Letramento digital no ensino médio: uma avaliação das habilidades leitoras dos alunos de uma escola da rede pública estadual de Minas Gerais. In: Anais... do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre, 2015. v.1. p.1 – 4.

TEIXEIRA, Andréia. Proficiência leitora no ensino médio: um estudo dos resultados do Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica de Minas Gerais (PROEB). 158 f. Dissertação - (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação. Belo Horizonte, 2016.

.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

. Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

. European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

. Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library.

 

               

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.