ANESTESIA GERAL INALATÓRIA EM BUGIO-RUIVO (Allouata clamitans) - RELATO DE CASO

Matheus Vasconcellos, Leandro Silva Reis, Beatriz Maccari Silva, André Luiz Mota da Costa, Vanessa Silva Santana, Glícia Fernanda Oliveira Almeida, Marcelo Almeida de Souza Jucá

Resumo


Introdução: O Bugio é um primata platirrino encontrado nas regiões leste e sudeste do brasil até na argentina, sendo um animal conhecido por sua vocalização singular. Os princípios gerais da anestesiologia são inconsciencia, analgesia e o relaxamento muscular. O presente trabalho objetiva relatar o procedimento anestesico geral para osteossíntese em um animal macho da espécie. Método: No dia 17/04/18 um Bugio-ruivo macho pesando 4,6Kg foi anestesiado para osteossíntese de fêmur esquerdo e amputação de dígito. Como protocolo tranquilizante pré-anestésico foi aplicado Cetamina 7mg/kg/IM, Midazolam 0,5mg/kg/IM e Morfina 1,2mg/Kg/IM, aplicado as 14h30, tendo inicio de efeitos visiveis as 14h32 e decubito lateral as 14h35. O animal foi induzido na anestesia geral com isoflurano atravez de mascara facial e vaporizador universal, assim que notou-se a perda dos reflexos palpebrais laterias e mediais e a perda de tonus de esficter anal, foi então realizada a entubação traqueal com sonda I.D. 6 e a manutenção trans-operatória foi realizada com isoflurano em oxigênio 100%, realizado aplicação de Flunixim Meglumine 1mg/Kg/IM/SID por 3 dias . Novas aplicações de morfina 0.6mg/Kg/IV foram necessárias par manutenção analgesia as 17h12 e as 19h08. O animal foi mantido em fluídoterapia 5ml/Kg/hora/infusão contínua intravenosa durante todo o procedimento. Após as três primeiras horas de cirurgia o animal apresentou eventos esporadicos e transitórios de apnéia, sendo mantido na ventilação assistida, então foi-se diminuindo a frequencia respiratória, aumentando a capinografia até o animal voltar a ventilar de forma espontânea. Os parâmetros de SpO2 e temperatura não apresentaram mudanças significativas durante o procedimento anestésico. Resultados: Durante todo o procedimento anestésico o animal se manteve com os parâmetros estáveis e durante seu pós-operatório não apresentou dor, incomodo ou sequelas relacionadas á intervenção cirurgica. Conclusão: O presente trabalho relatou o procedimento anestésico e analgésico de um Bugio-ruivo, evidenciando a necessidade de protocolos anestésicos balanceados que procurem promover analgesia, inconsciencia e relaxamento muscular de boa qualidade e a importância do registro de dados quanto a anestesia.

Palavras-chave: Primata, Analgesia, Cirurgia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.