Níveis de esterco bovino em substratos para produção de mudas de pimenta Malagueta

Jailson do Carmo Alves, Mônica Lima Alves Pôrto, Alison Felipe Santos de Oliveira

Resumo


Objetivou-se avaliar a produção de mudas de pimenta Malagueta (Capsicum frutensens L.) em substratos com
concentrações crescentes de esterco bovino. O experimento foi conduzido no delineamento blocos casualizados, com cinco
concentrações de esterco bovino no substrato (0; 25; 50; 75 e 100% (v v-1), em relação ao solo) e três repetições. As mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno expandido com 128 células em viveiro telado. Aos 34 dias após a semeadura, foram avaliados o diâmetro do colo, altura, número de folhas, matéria seca das raízes e matéria seca da parte aérea das mudas. Todas as características avaliadas aumentaram seguindo um modelo quadrático com aumento das concentrações de esterco bovino no substrato. Os valores máximos de diâmetro do colo (1,28 mm), altura (7,02 cm), número de folhas (6,01 unidades/plântula), matéria seca das raízes (0,016 g/plântula) e matéria seca da parte aérea (0,197 g/plântula) das mudas foram obtidos com 76,04%, 80,12%, 77,6%, 80% e 71,71% de esterco bovino no substrato, respectivamente. A concentração adequada de esterco bovino no substrato para a produção de mudas de pimenta Malagueta variou entre 71,71% e 80,12%.


Texto completo:

Arquivo Completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Jailson do Carmo Alves, Mônica Lima Alves Pôrto, Alison Felipe Santos de Oliveira