Avaliação do desempenho de uma semeadora pneumática trabalhando em condições semiáridas.

Marcos Roberto De Lima, Daniel Albiero, Eduardo Santos Cavalcante

Resumo


Desde o princípio da humanidade, o homem vem desenvolvendo ferramentas que facilite a sua existência. Passamos pelo processo de cultivo manual até o uso de máquinas com grandes valores e seus implementos, como o implemento agrícola de semear, chamada de semeadora. A semeadora veio com o propósito de otimizar esse processo e ajudar no cultivo desejado. Ela age como um catalisador de inicio de plantação, tendo em vista que ela diminui de forma expressiva o tempo que seria utilizado para esse ato, tornando o processo de semeadoura  mais eficaz.   Para que ocorra um bom aproveitamento dessa máquina e tirarmos o seu real potencial em relação à semeadura, ela deverá ser regulada devidamente e operada de forma correta. O objetivo deste trabalho é avaliar o desempenho de uma semeadora pneumática em diferentes velocidades em condições semiáridas por meio da metodologia de Kurachi. O experimento foi realizado nas condições edafoclimáticas do semiárido, na Fazendo Experimental Vale do Curú – Pentecoste da Universidade Federal do Ceará. A distância em que o experimento foi realizado foi de 35 m de comprimento, trabalhando nas velocidades de 4 e 8 km/h. Foram realizadas 6 repetições para cada fator, sendo coletadas 450 sementes no total do experimento. Com o aumento da velocidade de deslocamento houve diferença segundo a metodologia de Kurachi para o número de espaçamentos aceitáveis, classificando o desempenho da semeadora como regular para a velocidade de 4 km/h e insatisfatória para a velocidade de 8 km/h.


Texto completo:

Arquivo Completo

Referências


ALBIERO, D. et al. Tecnologias Agroecológicas para o Semiárido. P.10-12, 2015,

CAVALCANTE, E. S. Estudo da capacidade do processo de uma semeadora pneumática. p. 13-20, 2014. Fortaleza.

MELO, R. P. Qualidadena distribuição longitudinal de sementes por semeadoras de precisão e fluxo contínuo nas condições edafoclimáticas do Ceará. p. 16-22,2013 Fortaleza.

BRANQUINHO, K. B. et al. Desempenho de uma semeadora-adubadora direta, em função da velocidade de deslocamento e do tipo de manejo da biomassa da cultura de cobertura do milho. p.374-376, v.24, maio/agosto 2004. Jaboticabal.

SIQUEIRA, R. Semeadoras-adubadoras para sistema de plantio direto com qualidade. p.1-6, Setembro 2008. Londrina.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Marcos Roberto De Lima, Daniel Albiero, Eduardo Santos Cavalcante