Diagnóstico do uso de plantas medicinais no Povoado Vila 16 no município de Augustinópolis – TO

Juliana de Paula Alves, Daiana Lima de Andrade, Adriane Pereira Barros, Fernando José Sousa Borges, Samuel de Deus da Silva

Resumo


As plantas medicinais são utilizadas pela população para cura de várias enfermidades. O objetivo do trabalho foi realizar um diagnóstico das plantas mais utilizadas, quais os fins terapêuticos e principal forma de uso no Povoado Vila 16, município de Augustinópolis – TO. Utilizou-se questionário semi-estruturado com perguntas de cunho socioeconômico e referente as plantas medicinais, tais como: como aprendeu a utilizá-las, fins terapêuticos, plantas mais utilizadas, forma de utilização, origem da planta, frequência de uso. Os resultados mostram que os parentes foram a principal fonte de conhecimento, utilizavam principalmente para cura de resfriados (60%), a planta mais utilizada foi a Malva sylvestris L. (30%), chás e xaropes são a principal forma de uso, essas plantas são cultivadas no próprio quintal para uso familiar e o uso desses fitoterápicos é feito sempre que necessário. Concluiu-se com este estudo a importância da fitoterapia utilizada para cura de diversas doenças.

Palavras-chave: fitotecnia, fitoterapia, doenças


Texto completo:

PDF

Referências


VEIGA JUNIOR, V. F.; PINTO, A. C.; MACIEL, M. A. M. Plantas medicinais: cura segura? Química Nova, v. 28, n 3, p. 519-528. 2005.

JARDIM, P. M.S. Plantas Medicinais e Fitoterápicos: Guia Rápido Para a Utilização de Algumas Espécies Vegetais. 2 ed. Brasília – DF. Universidade de Brasília. 98 p. 2016

FRANÇA, I. S. X.; SOUZA, J. A.; BAPTISTA, R. S.; BRITTO, V. R. S. Medicina popular: benefícios e malefícios das plantas medicinais. Revista Brasileira de Enfermagem. 61 (2) p. 201-208. Mar-arb. 2008.

SPETHMANN, C. N. Medicina Alternatica de A a Z. 6 ed. Ubelândia – MG. Editora Natureza. 392 p. 2003.

GIRALDI, M.; HANAZAKI, N. Uso e conhecimento tradicional de plantas medicinais no Sertão do Ribeirão, Florianópolis, SC, Brasil. Acta bot. bras. 24(2): p. 395-406. 2010.

ALMEIDA, M. Z. Plantas medicinais: abordagem histórico-contemporânea. In: Plantas Medicinais [online]. 3 ed. Salvador: EDUFBA, p. 34-66. 2011.

SOUSA, F. C.; OLIVEIRA, E. N. A.; SANTOS, D. C.; OLIVEIRA, F. A. A.; MORI, E. Uso de plantas medicinais (fitoterápicos) por mulheres da cidade de Icó-CE. Revista de Biologia e Farmácia, v. 05, n 01, p. 161-170. 2011.

BRASIL. Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. – Brasília: Ministério da Saúde, p. 136. 2009.

GIL. A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo. Atlas. 220 p. 2008.

CUNHA, M.M.C.; GONDIM, R.S.D.; BONFIM, B.F.; BATALHA JUNIOR, N.J.P.; BARROSO, W.A.; VILANOVA, C.M. Perfil etnobotânico de plantas medicinais comercializadas em feiras livres de São Luís, Maranhão, Brasil. Scientia Plena. v. 11, n.12. p. 12. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Juliana de Paula Alves, Daiana Lima de Andrade, Adriane Pereira Barros, Fernando José Sousa Borges, Samuel de Deus da Silva