DETERMINAÇÃO DE COLIFORMES FECAIS EM BIOFERTILIZANTE

Mônica Alixandrina Santos, Mariana Fagundes dos Santos, Carlos Andre Oliveira, Rayane Leandro Santana

Resumo


Um dos grandes gargalos no processo de urbanização das grandes cidades é a geração de resíduos orgânicos, cujo processo de alocação dos mesmos tem um custo muito elevado, gerando despesas que poderiam ser aplicadas em outras ações. Outro fator preocupante para o meio ambiente, é a alocação errônea desse material, que pode vir a contaminar o lençol freático. Desta forma uma alternativa preconizada para o escoamento desses materiais orgânicos, seria a sua aplicação na agropecuária, especificamente na produção vegetal, através da sua utilização como adubo. Esse processo inovador pode gerar tecnologias de transformação do resíduo, em algo essencialmente fundamental dentro do sistema agricultável, através da aplicação de ações inovadoras, dentro de um sistema tradicional. Desta forma, esse estudo objetivou analisar a tecnologia da fermentação na inibição de coliformes fecais no lodo. Para isto, foi utilizado 5 biodigestores, que comportaram os seguintes tratamentos: lodo como testemunha; lodo com esterco bovino; lodo com esterco suíno; lodo com esterco de aves e lodo com esterco de ovinos. Após o processo de fermentação do lodo, coletou-se amostras que determinaram a condição qualitativa dos mesmos. Também se procedeu uma análise por 6 meses do solo adubado com o biofertilizante, assim, como analisou-se a lamina foliar para verificação de resíduos nas folhas do Panicum maximum, espécie forrageira utilizada na alimentação animal. Após os processos metodológicos chegou-se os seguintes resultados: presença de coliformes totais acima de 10.000 NMP/100 ml, o que caracteriza um alto índice para adubação, entretanto, os coliformes termotolerantes, foram baixos, não prejudicando a planta forrageira. Esses resultados indicam que após o processo de fermentação ocorrido no biodigestor, o índice de coliformes diminuiu mais de 50% entre a matéria prima e o produto fermentado, tornando o biofertilizante próprio para uso na irrigação de plantas forrageiras, desde que esteja próximo ao limite máximo preconizado pelo CONAMA.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDREOLI, C. V.; PEGORINI, E. S. Gestão de biossólidos: situação e perspectiva. In: I SEMINÁRIO SOBRE GERENCIAMENTO DE BIOSSÓLIDOS DO MERCOSUL, 1998, Curitiba - PR. Anais... Curitiba: Sanepar/ABES, p.11-18. 1998.

QUADROS, D.G; OLIVER, A.P.M; REGIS, U; VALLADARES, R; SOUZA, P.H.F; FERREIRA, E.J. Biodigestão anaeróbica de dejetos de caprinos e ovinos em reator contínuo de PVC flexível. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. V.14, n.3, p.326-332. 2010.

SILVA, F. C.; BOARETTO, A. E.; BERTON, R. S.; ZOTELLI, H. B.; PEXE, C. A.; BERNARDES, E.M. Efeito de lodo de esgoto na fertilidade de um argissolo vermelho-amarelo cultivado com cana-de-açúcar. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 36, p. 831-840, 2001.

SILVA, J. E.; RESCK, D. V. S.; SHARMA, R. D. Alternativa agronômica para o biossólido produzido no Distrito Federal. I – Efeito na produção de milho e na adição de metais pesados em latossolo no cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 26, p. 487-495, 2002.

VIEIRA, R. F.; CARDOSO, A. A. Variações nos teores de nitrogênio mineral em solo suplementado com lodo de esgoto. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 38, p. 867-874, 2003.

ZAPPAROLI,I.O; PIZAIA,M.G. O adubo orgânico proveniente de estações de tratamento de esgoto: Questões técnicas e tendências de mercado. XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Rio Branco – AC. 2008. Anais...


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Mônica Alixandrina Santos, Mariana Fagundes dos Santos, Carlos Andre Oliveira, Rayane Leandro Santana