Desenvolvimento morfoagronômico de mudas de tomate em substratos orgânicos

Samayana Inacio Delprete

Resumo


Uma das etapas mais importantes na produção de mudas é a escolha do substrato, pois ele vai influenciar diretamente no desenvolvimento da plântula. O presente estudo teve como objetivo avaliar o desenvolvimento de mudas de tomate, cultivar Santa Cruz, nos substratos de composto orgânico de esterco bovino com grama, composto orgânico de cama de frango com palha de milho e composto orgânico de esterco bovino com palha de milho, para proporcionar ao produtor um meio viável e econômico para a produção. A semeadura foi realizada em tubetes com capacidade volumétrica de 55cm³ e aos 30 dias após a semeadura, realizou-se a avaliação do experimento, onde foram coletadas, respectivamente, 8 mudas centrais, por tratamento, avaliando os parâmetros: número de folhas (por plântula), altura total da planta (cm), comprimento da maior raiz (cm), comprimento da parte aérea (cm), diâmetro do colo (mm) e massa fresca da parte aérea e da raiz (g), massa seca da parte aérea e da raiz (g). Mudas de tomates produzidas em composto orgânico de esterco bovino com palha de milho apresentaram valores significativos para a maioria dos parâmetros analisados, sendo considerado o mais adequado para a produção de mudas de tomateiros, seguido do substrato a base de cama de frango com palha de milho. Com estes resultados, o produtor de mudas de tomateiro poderá analisar qual desses substratos lhe atenderá, o que dependerá de sua facilidade de acesso aos compostos básicos e processo de produção, sendo uma alternativa viável, principalmente, para pequenos produtores.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, A. C. et al. Utilização de substratos orgânicos na produção de mudas de mamoeiro Formosa. Rev. Bras. de Agroecologia. 8(1): 210-216, 2013.

DOS SANTOS, A. C. M. et al. Produção de mudas de tomateiro cv. Drica sob substratos alternativos. Agropecuária Científica no Semiárido, v.11, n.4, p.01-12, 2015.

ECHER, M. M. et al. Avaliação de mudas de beterraba em função do substrato e do tipo de bandeja. Semina: Ciências Agrária, 28 (1): 45-50, 2007.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computerstatisticalanalysis system. Ciência e Agrotecnologia (UFLA), v. 35, n.6, p. 1039-1042, 2011.

IDAF. Características Geográficas. Prefeitura de Alegre. 2013. Disponível em: < http://www.alegre.es.gov.br/site/index.php/a-cidade/historia/caracteristicas-geograficas>. Acesso em: 28 de maio de 2018.

OLIVEIRA JUNIOR, P. P. Qualidade da muda no rendimento da alface em diferentes substratos, recipientes e ambientes. Dissertação (Mestrado). Rio Branco – AC, 2016.

SOUZA, D. N. et al. Características agronômicas e viabilidade econômica de híbridos de tomateiro irrigado e sob sequeiro. Revista Agrarian, v.8, n.28, p.183-195, Dourados, 2015.

TRAZZI, P. A. et al. Substratos de origem orgânica para produção de mudas de teca (Tectona grandis Linn. F.). Ciência Florestal, v. 23, n. 3, p. 401-409, jul.-set., Santa Maria, 2013.

VIEIRA, M. C. et al. Adubação fosfatada associada à cama de frango e sua influência na produtividade e no teor de flavonoides da Marcela (Achyrocline satureioides (Lam.) DC.) em duas épocas de colheita. Rev. bras. plantas med. vol.17 n°2. Botucatu, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Samayana Inacio Delprete