Fungos associados às sementes de ipê-rosa (Tabebuia pentaphylla Hemsl) procedentes do parque da sementeira em Aracaju, Sergipe

Leila Regina Lima Souza, João Basílio Mesquita, Ítala Tainy Barreto Francisco dos Santos

Resumo


As sementes são insumos biológicos importantes para propagação vegetal e a qualidade sanitária afeta as características morfológicas das mudas reproduzidas. Portanto, esse trabalho teve como objetivo avaliar a ocorrência de fungos associados às sementes de ipê rosa (Tabebuia pentaphylla) provenientes de cinco matrizes do Parque da Sementeira, Aracaju-SE. As sementes de 5 árvores matrizes foram submetidas a dois tratamentos para verificar a qualidade sanitária através do teste de “Blotter” e em seguida foi realizado o teste de transmissão. Os gêneros identificados foram: Aspergillus sp., Chaetomium sp., Cladosporium sp., Colletotrichum sp., Curvularia sp., Fusarium sp., Nigrospera sp., Penicillium sp., Phomopsis sp., Rhizoctonia sp. e Rhizopus sp. Constatou-se que as sementes que passaram por desinfestação superficial apresentaram menor incidência de fungos. No teste de transmissão foram detectados Alternaria sp., Aspergillus sp., Chaetomium sp., Cladosporium sp., Colletotrichum sp., Curvularia sp., Fusarium sp., Phomopsis sp. e Rhizoctonia sp. Todas as plântulas foram consideradas normais, devido à ausência de sintomas de doenças. Portanto as cinco árvores matrizes apresentam boas condições para a propagação de mudas de ipê-rosa.

Palavras-chave: qualidade sanitária; patógenos; micro-organismos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Leila Regina Lima Souza, João Basílio Mesquita, Ítala Tainy Barreto Francisco dos Santos