Biodeterioração de componentes arbóreos na Universidade Federal de Sergipe

Thomaz Soares Santos, Lucas Kauan Nascimento de Santana, Cybelle Oliveira Andrade, Saly Takeshita, Heloísa Safira Santos Pinheiro, Natali Aparecida Santana, Ítala Tainy Barreto Francisco dos Santos, Genésio Tâmara Ribeiro

Resumo


Resumo:  A biodeterioração da madeira compreende a destruição e desintegração de seus componentes a partir da ação de organismos xilófagos, sendo estes: moluscos, crustáceos, bactérias, insetos e fungos; sendo os dois últimos grupos os que mais causam prejuízos em espaços verdes nas cidades. No contexto da biodeterioração, a atuação de cupins, brocadores, formigas e fungos é bastante associada à arborização urbana. Uma vez que o conhecimento acerca destes agentes auxilia na tomada de decisão para manutenção, este estudo teve por objetivo  a avaliação da ocorrência de organismos xilófagos em árvores localizadas no Campus Central da Universidade Federal de Sergipe, a partir de análise visual, descritiva e qualitativa dos parâmetros: presença de formiga e cupins; presença ou sinal de insetos brocadores; e ataque de fungos; além disso, foram quantificados os indivíduos mortos e sadios. Adicionalmente os insetos observados foram coletados e posteriormente conduzidos ao Laboratório de Entomologia Florestal (LEFLO)para triagem e identificação. Os resultados evidenciaram maiores ocorrências para formigas e cupins, sendo os gêneros Cephalotes sp e Nasutitermes sp os mais observados para cada grupo, respectivamente. Foi também observada uma limitação quanto à ocorrência dos agentes, sendo atacadas apenas as árvores com seu tecido lenhoso exposto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Thomaz Soares Santos, Lucas Kauan Nascimento de Santana, Cybelle Oliveira Andrade, Saly Takeshita, Heloísa Safira Santos Pinheiro, Natali Aparecida Santana, Ítala Tainy Barreto Francisco dos Santos, Genésio Tâmara Ribeiro