Estudo epidemiológico da Leishmaniose Visceral em Feira de Santana - BA: diferenciações do meio urbano e o rural

Daniel de Almeida Ferreira, Felipe da Cruz Rocha, Hellen Priscilla das Virgens Santana, Wendell Jesus de Carvalho, Jucelho Dantas Cruz

Resumo


Feira de Santana (FSA) é uma cidade que, apesar de uma crescente expansão urbana, ainda expressa uma relevante quantidade de zonas periurbanas e rurais. Nos últimos anos a incidência de casos de leishmaniose apresentou um aumento considerável. Desse modo, buscou-se fornecer um estudo epidemiológico de Leishmaniose Visceral Humana no município de FSA, comparando-o entre a região rural e urbana e o período em que os dados foram coletados. Com base em dados coletados do Sistema Nacional de Notificações e Agravos (SINAN), do Ministério da Saúde (MS), referentes aos casos confirmados e notificados de leishmaniose em FSA num período de 2007 a 2017. Os dados coletados foram seccionados em: ano de notificação; zona de residência, a fim de comparar os casos da doença em ambiente rural e urbano; e evolução dos casos, relacionando-os com a zona de residência. Embora a expectativa fosse de que a região rural apresentasse maior incidência da doença devido à pobreza, baixas condições de saneamento e nível socioeconômico, constatou-se que os casos de leishmaniose visceral em áreas expressivamente urbanizadas sobrepõem-se às áreas rurais.

Palavras-chave: epidemiologia, Leishmania, agravantes.


Palavras-chave


Epidemiologia; Leishmania; agravantes

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL, M. S. Manual de vigilância e controle da leishmaniose visceral. 1ª ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

GONTIJO, F. M. C.; MELO, N. M. Leishmaniose Visceral no Brasil: quadro atual, desafios e perspectivas. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 7, n. 3, p. 338-349, 2004.

MAIA, H. A. A. S.; ALVAIA, M. A.; SILVA, I. B. D. JÚNIOR, J. B. Perfil epidemiológico dos casos de leishmaniose visceral em Feira de Santana, Bahia, no período de 2001 a 2015. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, v. 8, n. 1, p. 70-74, 2018.

MARCONDES, M.; ROSSI, N. C. Leishmaniose visceral no Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Sciency, v. 50, n. 5, p. 341-342, 2013.

ROQUE, R. L. A.; JANSEN, M. A.; Hospedeiros e Reservatórios de Leishmania sp. e sua importância na Manutenção dos Ciclos de Transmissão nos Ambientes Silvestres e Sinantrópico. In: SILVA, F. et. al. Leishmanioses do Continente Americano. Rio de Janeiro: Editora FioCruz, p. 233-257, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Craibeiras de Agroecologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.