Crescimento de mudas de maracujazeiro em compósitos fúngicos à base de pó de coco.

Regina Helena Marino, Maxwell Paca Matos, Igor Victor de Santana Santos, David Patrick Almeida Correia, Michele Santos de Jesus, Idamar da Silva Lima, Kairon Rocha Andrade, Leonel Bismarck Belo Pereira

Resumo


Os compósitos fúngicos podem ser utilizados em diversos setores da agropecuária. Entretanto, não foram encontrados estudos relacionados com o efeito do período de colonização do compósito pelos fungos no crescimento de mudas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento de mudas do maracujazeiro em compósitos de Pleurotus spp. (POS) após 15, 30 e 45 dias da total colonização. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado no esquema fatorial de 3 x 3, correspondentes ao cultivo do maracujazeiro redondo amarelo em três tratamentos (controle – sem inoculação fúngica; e dois compósitos fúngicos de Pleurotus ostreatus (POS-W) e P. ostreatoroseus (POS-SP1)) e três períodos após a total colonização do compósito (15, 30 e 45 dias), com três repetições. O crescimento e a composição química da muda do maracujazeiro são influenciados pela espécie fúngica e pelo período de colonização do compósito fúngico.  O pó de coco suplementado com 40% de farelo de trigo colonizado por isolados de Pleurotus spp. representa uma alternativa de substrato para produção de mudas do maracujazeiro.

Palavras-chave


Pleurotus; Nutrição vegetal; Adubo orgânico

Texto completo:

PDF

Referências


CLIMATE. Condições climáticas do município de São Cristóvão, Sergipe, Brasil. Disponível em: . Acessado em: 22 de julho de 2019.

FONTALVO, J. A. L.; LÓPEZ, L. S. C.; PERTUZ, K. I. G.; BORGA, I. M. R. Effecto de resíduos agroforestales parcialmente biodegradados por Pleurotus ostreatus (Pleurotaceae) sobre el desarrollo de plântulas de tomate. Acta Biológica Colombiana, v.18, n.2, p.365-374, 2013.

GONTIJO, G. M. Cultivo do maracujá: informações básicas. Brasília: Emater, 2017.

HANEEF, M.; CESERACCIU, L.; CANALE, C.; BAYER, I. S.; HEREDIA-GUERRERO, J. A.; ATHANASSIOU, A. Advanced materials from fungal mycelium: fabrication and tuning of physical properties. Scientific Reports, v.7, artigo 41292, 2017.

HERNÁNDEZ, C.; SILVA, A. M. F.; ZIARELLI, F.; PERRAUD-GAINE, I.; GUTIÉRREZ-RIVERA, B.; GARCÍA-PÉREZ, J. A.; ALARCÓN, E. Laccase induction by synthetic dyes in Pycnoporus sanguineus and their possible use for sugar cane bagasse delignification. Applied Microbiology Biotechnology, v.101, n.3, p.1189-1201, 2017.

MATOS, M. P.; TEIXEIRA, J. L.; NASCIMENTO, B. L.; GRIZA, S.; HOLANDA, F. S. R.; MARINO, R. H. Production of biocomposites from the reuse of coconut powder colonized by Shiitake mushroom. Revista Ciência e Agrotecnologia, v.43, n.1, p. e003819, 2019.

RAMIREZ-CHAN, D. E.; LÓPEZ-NARANJO, E. J.; CANTO-CANCHÉ, B.; BURGOS-CANUL, Y. Y.; CRUZ—ESTRADA, R. H. Effect of accelerated weathering and Phanerochaete chrysosporium on the mechanical properties of a plastic composite prepared with discarded coir and recycled HDPE. Bioresources, v.9, n.3, p.4022-4037, 2014.

SILVA, F. C. Manual de análises químicas de solos, plantas e fertilizantes. Revista e ampliada, Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2009. 627p.

SILVA, S. O.; COSTA, S. M. G.; CLEMENTE, E. Chemical composition of Pleurotus pulmonarius (Fr.) Quél., substractes and residue after cultivation. Brazilian Archives of Biology and Technology, v.45, n.4, p.531-535, 2002.

TEIXEIRA, J. L.; MATOS, M. P.; NASCIMENTO, B. L.; GRIZA, S.; HOLANDA, F. S. R.; MARINO, R. H. Production and mechanical evaluation of biodegradable composites by white rot fungi. Revista Ciência e Agrotecnologia, v.42, n.6, p.676-684, 2019.

TUDRYN, G. J.; SMITH, L. C.; FREITAG, J.; BUCINELL, R.; SCHADLER, L. S. Processing and morphology impacts on mechanical properties of fungal based biopolymer composites. Journal of Polymers and the Environment, v.26, n.4, p.1473-1483, 2018.

ZAMBOLIM, L.; VENTURA, J. A.; ZANÃO JÚNIOR, L. A. Efeito da nutrição mineral no controle de doenças de plantas. 1ª ed. Viçosa: UFV, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Craibeiras de Agroecologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.