ACÚMULO DE BIOMASSA EM PLANTAS DE ALFACE EM FUNÇAO DA SALINIDADE DO SOLO E APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTE

Cynthia Sousa

Resumo


A presença de bioestimulante no cultivo de plantas age na atenuação de estresses
abióticos, como o estresse salino, proporcionando maior crescimento e produção. O
trabalho teve como objetivo avaliar o acúmulo de biomassa da alface na presença do
bioestimulante VIUSID-Agro®

em solo salino. O delineamento foi em blocos ao acaso e
distribuídos em esquema fatorial 2 × 2, onde o primeiro fator corresponde a dois níveis
salinos do solo (0,6 e 1,6 dS m-1

) e o segundo fator a aplicação de bioestimulante

VIUSID-Agro®

(sem e com aplicação), com 5 repetições. As aplicações do

bioestimulante via foliar, na dose de 150 mL ha-1

, ocorreram no 7o e 14o dias após a
emergência e foram utilizadas sementes da cultivar Elba. Foram avaliadas as seguintes
variáveis: número de folhas e volume de raízes. A condutividade elétrica de 1,6 dS m
-1
do solo associada ou não a aplicação do bioestimulante não afeta o desenvolvimento das
folhas e o volume de raiz das plantas de alface.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUILAR, M. M. Clinical trial to evaluate the effectiveness of viusid agro

(Ascophyllum nodosum) on artichoke crops. 2010. Disponível em:

http://catalysisagro.com/pdf_en/alcachofa_peru_in.pdf&prev=search. Acesso em: 23 de

jul. 2019.

CARDOSO, S. S.; GUIMARÃES, M. D. A.; NETO, L.; DE SOUZA, H.; TELLO, J. P.

D. J.; DOVALE, J. C. Morphological and productive aspects of lettuce in low altitude

and latitude. Revista Ciência Agronômica, v. 49, n. 4, p. 644-652, 2018.

IZIDÓRIO, T. H. C.; LIMA, S. F.; VENDRUSCULO, E. P.; ÁVILA, J.; ALVAREZ, R.

C. F. Bioestimulante via foliar em alface após o transplantio das mudas. Revista de

Agricultura Neotropical, Cassilândia-MS, v. 2, n. 2, p. 49-56, 2015.

OLIVEIRA, F. A.; OLIVEIRA, J. M.; NETA, M. L. S.; OLIVEIRA, M. K.; ALVES, R.

C. Substrato e bioestimulante na produção de mudas de maxixeiro. Horticultura

Brasileira, v. 35, n. 1, p. 141-146, 2017.

REIS, J. M. R.; RODRIGUES, J. F.; REIS, M. A. Doses e formas de aplicação de

bioestimulante na produção de mudas de maracujazeiro. Cultura Agronômica: Revista

de Ciências Agronômicas, v. 25, n. 3, p. 267-274, 2016.

SÁ, F. V. D. S.; ARAUJO, J. L.; DE NOVAES, M. C.; DA SILVA, A. P.; PEREIRA,

F. H. F.; LOPES, K. P. Crescimento inicial de arbóreas nativas em solo salino-sódico do

nordeste brasileiro tratado com corretivos. Ceres, v. 60, n. 3, p. 388-396, 2015.

SILVA, D. A. O.; SANTOS, W. M.; SILVA, T. S. S.; FERNANDES, S. P.;

CARNEIRO, P. T.; SANTOS, C. G. Performance of lettuce (Lactuca sativa L.)

submitted to different levels of irrigation water salinity, Revista Ambientale, v. 10, n.

, p. 32-41, 2018.

SOUSA, C. A. A.; FARIAS, J. A.; COSTA, C. C. Crescimento e desenvolvimento

inicial de melancia, sob estresse salino do solo e aplicação de bioestimulante. I

CONADIS. Natal: Realize, 2018.

SOUZA, Ê. G. F.; LIMA, E. F.; BARROS JÚNIOR, A. P.; SILVEIRA, L. M.;

BEZERRA NETO, F.; CRUZ, E. A. Produção de alface sob adubação verde com

Calotropis procera em duas épocas de cultivo. Revista Caatinga, v. 30, n. 2, p. 391-

, 2017.

SUZUKI, G. S.; SILVA, N. D.; MOURA, M. F.; MITUTI, T.; PAVAN, M. A.;

KRAUSE-SAKATE, R. An atypical Lettuce mosaic virus isolate breaking mo12 gene

in lettuce. Summa Phytopathologica, v. 44, n. 1, p. 83-85, 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Craibeiras de Agroecologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.