CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE PLANOSSOLO NO AGRESTE PARAIBANO

Alison Jose da Silva

Resumo


A caracterização de um solo tem importante papel para desenvolver uma agropecuária
mais eficiente e sustentável, possibilitando escolher o manejo mais adequado para aquele
solo. Assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar física e quimicamente um
planossolo interpretando seus atributos. Utilizando-se de um perfil, coletou-se de cada
horizonte, amostras que foram levadas para laboratório onde determinou-se seus atributos
físicos e químicos. Os atributos físicos foram típicos de um planossolo, com horizontes
superficiais arenosos e subsuperficiais argilosos, a argila natural foi baixa, e a densidade
elevou-se chegando a limitar o desenvolvimento de raízes no horizonte mais profundo.
Os atributos químicos variam com a profundidade, sendo muito influenciados pelo efeito
de ciclagem dos nutrientes pela vegetação. Concluiu-se que é possível cultivar plantas
para fins econômicos no solo avaliado, após correções e adubação, além de manejos que
proporcionem o acúmulo de matéria orgânica e o controle da erosão.

Texto completo:

PDF

Referências


CLIMATE-DATA. Duas Estradas. Disponível em:

data.org/america-do-sul/brasil/paraiba/duas-estradas-312400/> Acesso em: 10 set 2019.

IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. 2 Ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

KLEIN, V. A.; VIEIRA, M. L.; DURIGON, F. F.; MASSING, J. P.; FÁVERO, F.

Porosidade de aeração de um Latossolo Vermelho e rendimento de trigo em plantio direto

escarificado. Ciência Rural, v.14, n.1, p. 365-371, 2015.

KLEIN, Vilson Antonio. Física do solo. 3.ed. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo

Fundo, 2014. 263p.

OHLAND, Tatiane et al. Influência da densidade do solo no desenvolvimento inicial do

pinhão-manso cultivado em Latossolo Vermelho eutroférrico. Ceres, v. 61, n. 5, 2015.

PACHECO, Leandro Pereira et al. Influência da densidade do solo em atributos da parte

aérea e sistema radicular de crotalária. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural

Research in the Tropics), p. 464-472, 2015.

REINERT, Dalvan José et al. Limites críticos de densidade do solo para o crescimento

de raízes de plantas de cobertura em Argissolo Vermelho. Revista Brasileira de Ciência

do Solo, v. 32, n. 5, p. 1805-1816, 2008.

RIBELATTO, Patricia Juana Colmán et al. Caracterização da Densidade Máxima do solo

da Região Centro Oeste do Paraná. Investigación Agraria, v. 19, n. 1, p. 49-55, 2017.

SANTOS, Humberto Gonçalves dos et al. Sistema brasileiro de classificação dos solos.

ed. Brasília: EMBRAPA, 2018.

SANTOS, Luan Dias dos et al. Caracterização física e química de um planossolo

localizado no semiárido baiano. Enciclopécia biosfera, v.9 n.16 p.625-634. 2013.

SILVA, Luis Fernando da. Pedogênese e classificação de Planossolos em diferentes

regiões fisiográficas do Rio Grande do Sul. 2018. Tese (doutorado) – Universidade

Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018. 150p.

SILVA, Pedro Luan Ferreira da et al. Solos arenosos para Sistemas de integração lavoura-

pecuária-floresta em Arez, Rio Grande do Norte. Revista Verde de Agroecologia e

Desenvolvimento Sustentável, v. 13, n. 5, p. 581-589, 2018.

SOBRAL, L. F. et al. Guia prático para interpretação de resultados de análises de

solos. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2015. 13p.

SORIA, José Eduardo et al. Influência do teor de argila nas relações entre os atributos

químicos de solos no Noroeste do Estado de São Paulo. Revista Cultura Agronômica,

v. 28, n. 1, p. 111, 2019.

SOUZA, Antonio Raimundo de et al. Caracterização e interpretação de um Planossolo

Háplico Eutrófico do Agreste Pernambucano, Brasil. Anais da Academia

Pernambucana de Ciência Agronômica, v. 10, p. 271-279, 2015.

SOUZA, Antônio Raimundo de et al. Caracterização e interpretação de um planossolo

háplico eutrófico no agreste pernambucano. Anais da Academia Pernambucana de

Ciência Agronômica, Recife, vol. 10, p.271-279, 2013.

TEIXEIRA, Paulo César et al. Manual de Métodos de Análise de Solo 3 Ed. Brasília:

Embrapa, 2017. 573p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Craibeiras de Agroecologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.