COMPONENTES DE RENDIMENTO DE MILHO EM RESPOSTA À ÉPOCA DE SEMEADURA DA FAVA EM CONSÓRCIO NO BREJO PARAIBANO

Jose Araújo

Resumo


O milho Zea mays L. é de grande importância econômica no cenário agrícola, no Nordeste a
produtividade é baixa, normalmente, é produzida em regime de sequeiro, com o presente
trabalho objetivou-se avaliar o rendimento do milho em consórcio temporal com a fava
através de três componentes: Comprimento da Espiga, Diâmetro da Espiga e Peso da Espiga.
O delineamento experimental utilizado foi DBC com 4 Blocos e 5 Tratamentos (T1,
testemunha, milho solteiro; T2, semeadura de milho e fava no mesmo dia; T3 semeadura da
fava com o milho no estádio V1; T4, semeadura da fava com o milho no estádio V3; T5,
semeadura da fava com o milho no estádio V5). Os melhores resultados obtidos avaliando os
componentes de rendimento, deu-se na semeadura da fava quando o milho se encontrava nos
estádios de desenvolvimento V3 e V5, tendo uma interferência negativa no rendimento a
semeadura em outra época por existir competição entre as culturas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, C. J. B.; PINHO, R. G. V.; BORGES, I. D.; SOUZA FILHO, A. X.;

FIORINI, I. V. A. Desempenho de híbridos experimentais e comerciais de milho para

produção de milho verde. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 3, p. 768-775, 2008.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento de safra brasileira.

Grãos. Safra 2017/2018. Monitoramento agrícola. Brasília, v.5, n.12, p. 1-148. 2018.

DA SILVA, E. T.; CUNHA, J. L. X. L.; MADALENA, J. A. S.; DA SILVA, J. A. C.; DA

SILVA, W. T. Produção de milho (Zea mays L.) em consórcios com gramíneas

forrageiras. Revista Caatinga, v. 21, n. 4, p. 29-34, 2006.

ENTRINGER, G. C.; SANTOS, P. H. A. D.; VETTORAZZI, J. C. F.; CUNHA, K. S.;

PEREIRA, M. G. Correlação e análise de trilha para componentes de produção de milho

superdoce. Revista Ceres, v. 61, n. 3, p. 356-361, 2014.

LOPES, Â. C. A.; VALENTE, S. E.; GOMES, R. L. F. et al. Morphological Characterization

and Study of Genetic Diversity in Lima Bean Accessions. In: FERREIRA, A.S.; LOPES, A.

C. A.; GOMES, R. L. Phaseolus lunatus. Diversity, Growth and Production. 1ed.New

York: Nova Sicence Publishers, Inc., 2015, p. 1-26.

MAGALHÃES, P. C.; DURÃES, F. O. M. Fisiologia da produção de milho. Circular

técnica, Sete Lagoas-MG. 2006. 10p.

MELO, A. V. Sistema de plantio direto para milho-verde. 2004. 61p. Dissertação

(Mestrado em Fitotecnia) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2004.

NOBRE, D. A. C.; BRANDÃO JUNIOR, D. S.; NOBRE, E. C.; SANTOS, J. M. C.;

MIRANDA, D. G. S.; ALVES, L. P. Qualidade física, fisiológica e morfologia externa de

sementes de dez variedades de feijão-fava (Phaseolus lunatus L.). Revista Brasileira de

Biociências, v. 10, p. 425-429, 2016.

PAIVA, R. S. A.; PEREIRA JUNIOR, E. B.; DE ALMEIDA, R. S.; HAFLE, O. M.; DE

OLIVEIRA, F. T. Resposta do milho crioulo às diferentes densidades populacional nas

condições edafoclimáticas do Sertão Paraibano. Agropecuária Científica no Semiárido, v.

, n. 1, p. 120-125, 2015.

SÁNCHEZ-NAVARRO, V.; ZORNOZA, R.; FAZ, Á.; FERNÁNDEZ, J. A. Comparing

legumes for use in multiple cropping to enhance soil organic carbon, soil fertility, aggregates

stability and vegetables yields under semi-arid conditions. Scientia Horticulturae, v. 246, n.

, p. 835-841, 2019.

SILVA, S. I. A.; SOUZA, T., SANTOS, D.; SOUZA, R. F. S. Avaliação dos componentes de

produção em variedades crioulas de fava cultivadas no Agreste da Paraíba. Revista de

Ciências Agrárias, p.731-742, 2019.

SIVA, J. N.; LINHARES, P. C. A.; FIGUEREDO, J. P.; IRINEU, T. H. S.; SILVA, J. N.;

ANDRADE, R. Crescimento do milho bandeirante sob lâminas de irrigação e mulching.

Agropecuária Científica no Semiárido, v. 11, n. 4, p. 87-96, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Craibeiras de Agroecologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.