EROSÃO ENTRESSULCOS E ESCOAMENTO SUPERFICIAL EM SOLO COM DIFERENTES COBERTURAS E DECLIVIDADES

Alison José da Silva

Resumo


A erosão do solo é um dos principais fatores para a degradação de terras e redução das produtividades agrícolas, o uso de métodos par controle da erosão é uma maneira de alcançar uma produção sustentável. Esse trabalho objetivou avaliar o efeito da palha de cobertura no escorrimento superficial e na erosão entressulcos num solo com diferentes declividades sob chuvas simuladas. A partir de ensaios de erosão, definiram-se as variáveis de solo e água de um Latossolo em 3 declividades 5%, 10% e 15% e sob 3 coberturas (0km.ha-1, 2000kg.ha-1 e 4000kg.ha-1). A declividade e a palha de cobertura influenciaram na erosão, relativamente, a a declividade influenciou menos nas alterações, aumentando as perdas de solo e erodibilidade conforme aumentou-se a declividade. A palha de cobertura influenciou na erosão positivamente, reduzindo as perdas de solo, desagregação e erodibilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, R. S. S. et al. Influência da declividade do solo e da energia cinética de chuvas simuladas no processo de erosão entre sulcos. Revista brasileira de engenharia agrícola e ambiental, v.5, n.1, p.124-130, 2001.

BARROS-CANTALICE, J. R. et al. Hidráulica e taxas de erosão em entressulcos sob diferentes declividades e doses de cobertura morta. Revista Caatinga, v.22, n.2, p.68-74. 2009.

CASSOL, E. A. et al. Escoamento superficial e desagregação do solo em entressulcos em solo franco-argilo-arenoso com resíduos vegetais. Pesquisa agropecuária, v.39, n.7, p.685-690. 2004 GUERRA, A. J. T. et al. Degradação dos Solos no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

IVO, W.M.P de M. et al. Perdas de solo e água em sistemas de manejo da palhada da cana-de-açúcar. In: Congresso Técnico Científico Da Engenharia E Da Agronomia, 2018, Maceió. Anais... Maceió: Confea, 2018. P.1-5.

LIMA-MARQUES, A. de et al. Solos-relevo e áreas agrícolas: correlações com a degradação de solos nos brejos de altitude da Paraíba. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 6, n. 2, p. 91-100, 2015. MENDES, C. A. R. Erosão superficial em encosta íngreme sob cultivo perene e com pousio no Município de Bom Jardim-RJ. 2006. 236p. Tese (Doutorado em Ciências de Engenharia Civil) -Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006. NASCIMENTO, J. J de S. Análise Espaço-temporal da Cobertura Vegetal e da Precipitação Pluviométrica na Bacia Hidrográfica do Rio Picuí. 2018. 23f. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós-Graduação em Gestão dos Recursos Naturais no Semiárido) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, Picuí, 2018. NASCIMENTO, R. J. de A. et al. Selamento superficial e formação de crosta em solos representativos do estado da Paraíba. Colloquium Agrariae, v.15, n.3, p.79-93. 2019. SANTOS, F. A. S. et al. Taxa de desagregação de Argissolo Vermelho-amarelo em entressulcos sob chuva simulada. Engenharia na Agricultura, V.23, n.2, p.143-153, 2015.

SANTOS, G. S. et al. Avaliação das perdas de solo e água em canal de solo devido a presença de cobertura vegetal morta. Revista Científica Univiçosa, v. 7, n. 1, p. 571-576, 2015.

TAVARES, D. D. Crosta superficial e erosão em entressulcos em duas classes de solos do estado da paraíba. 2016. 46 p. Trabalho de conclusão de curso (graduação em Agronomia) - Universidade Federal da Paraíba, Areia, 2016. TEIXEIRA, Paulo César et al. Manual de métodos de análise de solo. 3ª ed. Brasília: Embrapa, 2017. 573p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Craibeiras de Agroecologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.