PANORAMA CLÍNICO E RADIOGRÁFICO DAS LESÕES ODONTOGÊNICAS ASSOCIADAS A DENTES IMPACTADOS: DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

Ingrid Nazaré Araújo de Oliveira Santos, Marcos Paulo Santana de Oliveira, Kelly de Moura Ferreira, Anderson Marcos do Nascimento Santos, Letícia Ramalho Paes, Camila Maria Beder Ribeiro Girish Panjwani, José de Amorim Lisboa Neto

Resumo


Dente impactado é aquele que não sofre erupção devido à falta de espaço, mal posicionamento em que se encontra, distúrbios e condições sistêmicas ou à traumas. Esses dentes podem não apresentar sintomatologia, dificultando o tratamento, e, se não tratados; através de intervenções ortodônticas para possibilitar a sua erupção ou ainda com a sua remoção cirúrgica; podem promover o desenvolvimento de cistos e tumores odontogênicos. A coroa dos dentes não irrompidos são, normalmente, circundadas pelo folículo pericoronário; tecido histológico que possui a capacidade de diferenciar-se em vários tipos de tecidos; e pode resultar em alterações histopatológicas no decorrer do desenvolvimento dentário, devido a fatores desconhecidos, estando intimamente relacionado a evolução de cistos e tumores de origem dental. Radiograficamente o folículo dentário se apresenta como uma área homogênea, radiolúcida, ao redor do dente, com um halo externo fino, radiopaco. Esta revisão literária tem como objetivo elucidar as principais características clínica-radiográficas dos cistos e tumores que possuem relação com dentes impactados, a fim de possibilitar a sua diferenciação. Foram utilizados artigos científicos obtidos da base de dados PubMed, publicados entre os anos de 2013 e 2018, apenas em língua inglesa. A detecção radiográfica da ampliação no espaço pericoronário associado ao folículo dental pode auxiliar no diagnóstico precoce de patologias. Dentre as lesões, dez se destacam em maior ocorrência, sendo elas cisto dentígero, ceratocisto odontogênico, cisto odontôgenico calcificante, tumor odontogênico adenomatóide, tumor odontogênico epitelial calcificante, ameloblastoma, fibroma odontogênico, odontoma e fibro-odontoma ameloblástico. O cisto dentígero é o que aparece em maior frequência, mas assemelha-se bastante com outras lesões, como o tumor odontogênico adenomatóide e fibroma odontogênico, sendo necessário a realização de diagnóstico diferencial para determinar a sua origem e possibilitar o tratamento mais indicado, evidenciando a importância do conhecimento individual acerca das particularidades das lesões odontogênicas.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.