A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA NA PATOLOGIA ORAL E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FINS DE DIAGNÓSTICO – REVISÃO DE LITERATURA

Robertson Delano Silva, Cristiane Oliveira de Souza Remígio, Fernanda Emanuele Tavares Lourenço, Larissa Thayanne Pereira Ferro, Vanessa Cristina de Miranda Cirilo, Luiz Manoel Ferreira Santos, José de Amorim Lisboa Neto

Resumo


A imuno-histoquímica ou IHQ é um método que pode ser aplicado em cortes histológicos e citológicos, a fim de reconhecer antígenos por anticorpos marcados, através da identificação de antígenos celulares ou teciduais por uma reação antígeno anticorpo “ins situ”. A aplicação da imuno-histoquímica para a patologia oral é de grande relevância para o campo da pesquisa, a fim de estudar a origem de determinados processos patológicos, como também na busca de diagnósticos. Este trabalho tem como objetivo mostrar a importância da técnica imuno-histoquímica na patologia oral, a fim de enfatizar sua aplicação de maneira diversa na área, e mostrar seu grau de eficiência. Nota-se a importância da IHQ e de sua utilização como fonte para diagnóstico nos mais variados campos da patologia oral, principalmente em pesquisas relacionadas com carcinoma oral, lesões gengivais e periodontais, tumores e cistos odontogênicos. O estudo foi realizado através da analise bibliográfica de casos clínicos, que debatem os métodos imuno-histoquímicos, empregados nos processos patológicos. Foram utilizados artigos das plataformas SCIELO, Google Acadêmico e Periódicos da CAPES. Assim, conclui-se a relevante necessidade de empregar os método imuno-histoquímico nas rotina de análises patológicas, a fim de se ter um diagnóstico, e até possibilitar também, a definição de tratamento e prognóstico.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.