ACIDENTES OCUPACIONAIS COM MATERIAL BIOLÓGICO ENVOLVENDO DISCENTES DE ODONTOLOGIA: PREVALÊNCIA E CONDUTAS APÓS ACIDENTES

Vírnia Virgínia Maria Dionísio da Silva, Vanessa Maria Pedrosa Nemésio, Dallysson Luiz Moura de Paula, Rebeca Amâncio Vieira do Nascimento, Silvia Girlane Nunes da Silva

Resumo


Profissionais da área da saúde, principalmente a equipe odontológica, estão sujeitos a condições que favorecem exposição a diversos riscos ocupacionais, dentre estes, o risco biológico. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi identificar a prevalência de acidentes com material biológico, entre estudantes de odontologia, e quais as condutas tomadas após os acidentes. O presente estudo baseou-se em uma revisão de literatura onde as bases de dados foram a Revista da ABENO (2017), Redalyc (2009) e Scielo (2010). De acordo com os resultados do estudo, as áreas corporais mais atingidas foram as mãos e mucosas, os elementos envolvidos foram o sangue e saliva, havendo maior prevalência para os acidentes envolvendo reencape e manuseio de agulha anestésica, e da execução de procedimentos cirúrgicos. Diante dos fatos percebe-se que, apesar do número elevado de acidentes com instrumentos perfuro cortantes, envolvendo alunos durante a graduação, ainda é considerado baixo o grau de conhecimento dos mesmos no que se refere as condutas pós acidentes biológicos. Portanto, há a necessidade de que as instituições de ensino desenvolvam práticas e ações a fim de conscientizar os discentes tanto em relação às medidas profiláticas, quanto ao conhecimento dos procedimentos a serem realizado após os episódios de contaminação por material biológico.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.