NORTEANDO O TRATAMENTO DA HIPERTROFIA DO MASSETER: REVISÃO DE LITERATURA

Karine Cecília do Nascimento Souza, Ariana Bruna Martins dos Santos, Bruna Carla de Oliveira, Fernanda Beatriz de Oliveira Ferreira, Isadora Maria da Costa da Rocha, Jorge Alberto Gonçalves Filho, Andreia Espíndola Vieira

Resumo


A Hipertrofia do masseter (HM) é caracterizada pelo crescimento excessivo, uni ou bilateral, dessa musculatura. De etiologia multifatorial, relaciona-se com hábitos parafuncionais, disfunções temporomandibulares, esporão ósseo mandibular ou perdas dentárias, resultando em alterações estéticas e funcionais. O tratamento pode ser realizado por intervenções cirúrgicas ou não-cirúrgicas, dependendo do quadro clínico. Esse resumo objetivou relacionar diagnósticos e tratamentos existentes para Hipertrofia do Masseter. Para isso, foi realizada uma revisão de literatura usando os descritores hypertrophy masseter and muscle nas bases de dados PubMed (73) e Bireme (48), selecionando artigos em inglês, português e espanhol, publicados nos últimos 11 anos. Incluindo artigos que relacionassem os diagnósticos e tratamentos existentes para essa condição. Diante do encontrado, o diagnóstico diferencial envolve exames clínicos e por imagem, para diferenciar de outras patologias que produzam aumento na região buco massetérica ou se é resultante do desenvolvimento muscular ou mandibular. Os tratamentos conservadores consistem em uso de placa miorrelaxante, técnicas fisioterápicas, relaxantes musculares, ajustes oclusais e toxina botulínica tipo A. Já os tratamentos cirúrgicos podem ser intra ou extra-orais, com interferência apenas na musculatura, apenas no osso ou em ambos, como a ressecção do masseter ou da mandíbula, constituindo técnicas efetivas de longo prazo e sem recidivas. Com base na literatura, conclui-se que o diagnóstico adequado é fundamental para direcionar a terapêutica mais apropriada. Dessa forma, para os casos mais leves de hipertrofia podem ser indicados tratamentos clínicos, enquanto para os mais severos a intervenção com correção cirúrgica pode ser necessária. Assim, o cirurgião-dentista deve estar apto para intervir nos diferentes quadros clínicos devolvendo harmonia facial ao paciente.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.