TRATAMENTO DE RECONSTRUÇÃO MANDIBULAR EM FERIMENTO POR PAF: RELATO DE CASO CLÍNICO

Laryssa Ellen Fernandes Dantas, Marcella Georgia Barbosa da Silva, Samara Correia da Silva, Gustavo Luiz Oliveira de Aguiar, Eduardo de Oliveira Leão, Priscilla Freire Vilela, Marcus Antonio Brêda Júnior

Resumo


A mandíbula é uma estrutura anatômica que se localiza na porção inferior da face e têm como função além da mastigação, a deglutição, fonação, respiração e estética. Quando ocorre uma ressecção mandibular devido o à tratamentos de tumores ou traumas severos, pode ocorrer alterações estéticas e funcionais importantes. Em condições clínicas adequadas, o paciente que apresenta defeito ósseo deve ser submetido a reconstrução mandibular para reabilitação de suas funções e boa qualidade de vida. Perda da anatomia, retração de estruturas de tecido mole, fibrose secundária à cirurgia e radioterapia prévia aumentam a complexidade da reconstrução. O conhecimento completo da anatomia, dos retalhos e formas de tratamento, faz com que os profissionais possam minimizar sequelas. As técnicas de reconstrução com placas mais espessas ou enxertia são utilizadas para minimizar os danos. Na enxertia podemos ter como sítios doadores: clavícula, costela, fíbula, ilíaco e parietal. O enxerto autógeno, através de micro-cirurgia, tem mostrado evolução satisfatória, sendo mais uma opção para a reconstrução da mandíbula. O presente trabalho tem por objetivo relatar um caso de paciente vítima de ferimento por arma de fogo em mandíbula, tratado na urgência com placa de reconstrução e no segundo momento enxerto ósseo da crista ilíaca.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.