INTERCORRÊNCIAS COM PREENCHIMENTO NA REGIÃO DA GLABELA: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Ivana Falcão Gomes Wanderley, Jadson Mathyas Domingos da Silva, Thayse Ravanny de Araújo Silva, Mariana Josué Raposo, José Itamar de Omena Matheus Rocha, Palmyra Catarina Costa Santa Rosa Lima

Resumo


No Brasil, o número de procedimentos não cirúrgicos apresentou crescimento nos últimos anos devido não apenas ao maior número de opções de materiais para preenchimento disponíveis no mercado, mas também devido à maior quantidade de profissionais com permissão para executar esses procedimentos. Por serem menos invasivos, os preenchimentos constituem uma das opções mais procuradas na atualidade para tratar o envelhecimento e reestabelecer à Harmonização Orofacial. A glabela é área sujeita a complicações decorrentes da aplicação de preenchedores, sendo as complicações mais comuns: eritema transitório, reações granulomatosas, oclusão arterial e cegueira. Por ser uma região pobre de vascularização e predominantemente terminal, à obstrução dessas pequenas artérias pode ocorrer facilmente com injeções de materiais usados para preenchimento. O presente estudo visa por meio de uma revisão bibliográfica, verificar à maior incidência de complicações por preenchedores na glabela. O preenchimento na região glabelar deve ser evitado em razão do risco da reversão do fluxo carotídeo e posterior oclusão da artéria central da retina conduzindo à cegueira e as demais complicações.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.