AVALIAÇÃO ESPECTROFOTOMÉTRICA DO CLAREAMENTO DENTÁRIO SOB BRAQUETE FIXADO COM DIFERENTES MATERIAIS

Liliane Santos Sousa, Karoline Cardoso Ferro Barros, Camila Maria Lima de Castro, Danrley Kelven Ferreira Cavalcante, Karen Lucas de Barros, Natanael Barbosa dos Santos, Larissa Silveira de Mendonça Fragoso

Resumo


Avaliou-se a efetividade do clareamento dentário sob braquete ortodôntico fixado com diferentes materiais. Utilizou-se cem blocos de esmalte bovino que foram divididos em dois grupos, sendo um para clareamento de consultório e outro clareamento caseiro. O clareamento de consultório foi subdividido em cinco (n=10): HP (controle – sem braquetes); SA(t)- braquetes fixados com Transbond XT, sem clareamento; SA(fm) – braquetes fixados com Fill Magic Ortodôntico, sem clareamento; HP(t) - braquetes fixados com Transbond XT submetidos ao clareamento e HP(fm) - braquetes fixados com Fill Magic Ortodôntico submetidos ao clareamento. O clareamento caseiro seguiu a mesma divisão descrita para o clareamento de consultório substituindo-se o agente clareador. Foram realizadas avaliações da cor através do espectrofotômetro nos tempos: 1) antes do manchamento (baseline); 2) após o manchamento; 3) após fixação dos braquetes e procedimentos clareadores. Os dados foram submetidos a ANOVA e diferenças analisadas através do teste de Tukey (p˂0,05). As avaliações mostraram que para os dois tipos de clareamento o grupo controle teve ação clareadora efetiva. Grupos fixados com Transbond XT apresentaram maior potencial clareador dentre os grupos que apresentaram acessório ortodôntico, mas com ação clareadora diferente do controle positivo. Grupos fixados com Fill Magic Ortodôntico não apresentaram ação clareadora, assemelhando-se aos grupos controle negativo (saliva artificial). O braquete ortodôntico prejudicou a efetividade do tratamento clareador caseiro e de consultório, independente da resina utilizada para a fixação.


Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.