USO PROLONGADO DA CHUPETA E SUAS REPERCUSSÕES CLÍNICAS NA SAÚDE BUCAL DA CRIANÇA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Jadson Mathyas Domingos da Silva, Edith Camila Pereira, Marta Rísia Silva Farias, Danilo Cavalcante Fernandes

Resumo


A chupeta foi culturalmente inserida no Brasil com a finalidade de tranquilizar o choro infantil, porém, seu uso prolongado é considerado um hábito bucal deletério não nutritivo, que interfere tanto no desenvolvimento da criança, uma vez que seu uso relaciona-se com o desmame precoce, quanto como a presença de maloclusões, causando inúmeros danos a saúde geral e oral de crianças. O presente estudo tem como objetivo revisar a literatura acerca do uso prolongado da chupeta e suas repercussões clínicas na saúde bucal da criança. Foi realizada uma revisão integrativa da literatura na base de dados Lilacs. Os critérios de inclusão para a seleção da amostra foram: artigos publicados em português que retratassem a temática em estudo, publicados e indexados na referida base de dados nos últimos 10 anos. Foram selecionados quarenta artigos para a revisão, porém vinte e seis se repetiam, restando quatorze artigos para a revisão que retratavam a temática abordada. O Uso prolongado da chupeta está diretamente ligado a fatores que interferem no crescimento e desenvolvimento da criança, além de servir como meio de transporte capaz de causar várias infecções. Junto a estes fatores, maloclusões também se fazem presentes, sendo a mais prevalente a mordida aberta anterior. Faz-se necessário a implantação de intervenções no âmbito familiar e conscientização sobre os malefícios desse hábito bucal deletério.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.