PULPOTOMIA EM PACIENTES IDOSOS: RELATO DE CASOS

Renata Matos Lamenha Lins, Maria Clara Cavalcanti Campêlo, Gabriela Freire Alves, José Cláudio Santos Costa, Jailson Aciole Almeida, Paulyana Almeida Lelis, Inês de Fátima de Azevedo Jacinto Inojosa

Resumo


A pulpotomia conservadora é uma opção de tratamento endodôntico bastante pesquisada e de fácil execução, que tem por objetivo evitar a perda de dentes em pacientes jovens com polpas vitais acometidas por cárie ou trauma. Pelo fato deste estudo na população idosa carecer de relatos ou investigações e da população idosa no Brasil ter aumentado de forma significativa com o passar dos anos, o presente trabalho tem por objetivo relatar dois casos clínicos de pulpotomia conservadora com emprego de Agregado de Trióxido Mineral (MTA) em dentes de idosos acometidos por pulpite aguda. Pacientes de 87 e 62 anos apresentavam quadros de odontalgia ocasionados por cárie com envolvimento pulpar nos dentes 18 e 36, respectivamente. Após anestesiar e remover o tecido cariado, foi acessada a câmara pulpar e realizado isolamento absoluto. Como a polpa coronária apresentava características macroscópicas de vitalidade e a coroa remanescente era passível de restauração, foi realizada a técnica da pulpotomia imediata, empregando MTA como material capeador. Nos controles de 3 anos do dente 18 e de cerca de 6 meses do dente 36, os pacientes encontravam-se assintomáticos e sem sinais de alterações pulpares, demonstrando que a pulpotomia em idosos é um procedimento eficiente que mantém o dente em função, contribuindo para uma melhor qualidade de vida dos mesmos.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.