REIMPLANTE TARDIO EM DENTE RECENTEMENTE ERUPCIONADO: UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR

Vanessa Candido Pontes da Silva, Andressa Alves Malta Sarmento, Gabriela Freire Alves, Maria Clara Cavalcante Câmpelo, Renata Matos Lamenha Lins, Inês de Fátima Azevedo Jacinto Inojosa

Resumo


O reimplante dentário tardio é uma alternativa terapêutica valiosa para os casos de avulsão, mantendo o dente temporariamente em posição para que posteriormente seja realizada uma adequada reabilitação. O presente trabalho objetiva mostrar a evolução de um reimplante tardio, realizado nove dias após avulsão de um incisivo central superior de uma paciente de 7 anos de idade, vítima de atropelamento por moto. Em razão da pouca idade da paciente e do elemento dental possuir rizogênese incompleta, o reimplante fora realizado com a intenção de ser submetido posteriormente à decoronação. O tratamento endodôntico do dente avulsionado foi realizado de forma extra-oral, empregando-se pasta de Hidróxido de Cálcio em meio oleoso como material obturador. Após, realizou-se o reimplante e contenção, sendo os responsáveis orientados sobre os cuidados locais e sistêmicos e da necessidade de controles clínicos radiográficos periodicos. Oito meses após, devido ao desenvolvimento de lesão inflamatória perirradicular, o elemento reimplantado fora extraído, sendo a paciente submetida a tratamento ortodôntico, para correção da oclusão e devolução da estética. Conclui-se, portanto, que o reimplante tardio na dentição mista é um desafio terapêutico que deve ser acompanhado criteriosamente, necessitando de atendimento multidisciplinar a longo prazo para adequada resolução do caso.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.