EFEITOS DA LASERTERAPIA DE BAIXA POTÊNCIA EM GLOSSITE MIGRATÓRIA BENIGNA: RELATO DE CASO CLÍNICO

Karen Lucas de Barros, Rayanna Raquel Jacinto Oliveira da Paz, Lyles Regina Machado Falcão, Danilo Eugênio de Vasconcelos Torres, Camila Karen de Melo Ferreira, Ariana Idalino dos Santos, Luiz Carlos Oliveira dos Santos

Resumo


A glossite migratória benigna é uma anomalia de desenvolvimento de etiopatogenia desconhecida. Apesar de origem incerta, é possível associa-la a fatores endógenos e exógenos, como psicogênicos, diabete melito insulinodependente, alérgicos, hereditários, infeccções fúngicas, entre outros. Normalmente a língua geográfica é assintomática; no entanto, por ser uma desordem crônica, estímulos irritantes podem eventualmente ulcerar e apresentar ardor, dor e/ou queimação, de forma que a região acometida pela lesão mostra-se eritematosa, rodeada de bordos elevados e branco-acinzentados, com despapilação filiforme e papilas fungiformes proeminentes. Não há necessidade de intervenção terapêutica quando são assintomáticas, porém quando sintomáticas, o tratamento paliativo é indicado, principalmente a analgesia, com o uso de corticoide tópico e tratamentos altenativos como o uso do laser de baixa potência. Este relato de caso apresenta paciente masculino, caucasiano, 36 anos, que compareceu à clínica de estomatologia da Faculdade de Odontologia da UFAL apresentando quadro de glossite migratória benigna, com sintomatologia presente de ardor e incômodo, bem como despapilação, lesão de aspecto hipercrômico, irregular e bem delimitado nos dois terços anteriores da língua e início de processo ulcerativo no bordo anterior. Foi instituído tratamento baseado na laserterapia de baixa potência por três dias consecutivos com intervalo de 24 horas entre cada aplicação, visto que o uso de Nistatina®, previamento prescrito por médico otorrinolaringologista, não apresentou resultados significativos. Dois dias após tratamento, paciente relatou ausência total dos sintomas previamente relatados e redução do tamanho e coloração da lesão.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.