UTILIZAÇÃO DE ENXERTO ÓSSEO E FIBRINA RICA EM PLAQUETAS (PRF) NA IMPLANTODONTIA

Janaina Soares da Silva, Douglas Ferreira da Silva, Herica Myllena Correia da Silva, Leoclécia Correia dos Santos, Rejane Kelly Andrade Beiriz, Mariana Josué Raposo

Resumo


Após uma exodontia, se inicia o processo de reparo no interior do alvéolo com a formação de um coágulo rico em células e fatores de crescimento. Durante esse processo o rebordo alveolar passa por alterações importantes, tanto em altura quanto em espessura, que influenciam a possibilidade de instalação dos implantes. Atualmente, na implatodontia é utilizado enxertos ósseos como materiais biocompatíveis para reparação de defeitos ósseos, devido as suas propriedades osteogênicas, osteoindutoras e osteocondutoras, tendo como principal objetivo buscar a neoformação óssea. Além disso, quando os enxertos ósseos são associados a Fibrina Rica em Plaquetas (PRF) observa-se aceleração da neoformação óssea e cicatrização dos tecidos moles. Assim, juntos possuem uma função protetora dos locais cirúrgicos e de biomateriais eventualmente implantados. Paciente V.D.R do sexo feminino, 55 anos foi realizado exodontia, enxerto ósseo utilizando Bio-oss granulado (Geistlich*), membrana de fibrina rica em plaquetas (PRF) e instalação de implante Cone Morse (Neodent*). Após anamnese, exame clínico, radiográfico e tomográfico foi indicado a exodontia dos elementos 36 e 37, após a exodontia foi instalado dois implantes Cone Morse, na região, enxerto ósseo com osso liofilizado bovino Bio-oss granulado no defeito alveolar, em sequência foi retirada uma pequena quantidade de sangue do paciente, o sangue foi centrifugado e assim foi obtida a membrana de PRF, sendo utilizada para o fechamento do espaço alveolar através de sutura nos tecidos gengivais remanescentes. Podemos observar após 7 dias do procedimento cirúrgico a completa regeneração e envolvimento da membrana de PRF aos tecidos gengivais, apresentando excelente cicatrização. Desta forma, a membrana de fibrina rica em plaquetas auxiliou e favoreceu o processo de reparo tecidual, permitindo reabilitar o paciente em curto período de tempo e com biomaterial do próprio paciente.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.