CARCINOMA BRONQUÍOLO-ALVEOLAR EM FELINO: RELATO DE CASO

Kamilla da Silva Pinto, André Flávio Almeida Pessoa, Clarice Ricardo de Macedo Pessoa, Geyanna Dolores Lopes Numes, José Ferreira da Silva Neto, Ricardo Barbosa de Lucena, Wendy Santos Barboza, Kamilla da Silva Pinto

Resumo


Introdução: O carcinoma bronquíolo-alveolar (CBA) é um neoplasma pulmonar insidioso e incomum entre as espécies domésticas, caracterizado por proliferação celular ao longo dos alvéolos pulmonares e junções bronquíolo-alveolares, de forma difusa ou multifocal. Descrição do caso: Um felino macho, de 4 meses de idade e raça não definida, não vacinado e não vermifugado, criado semi domiciliado alimentado com ração comercial e comida caseira, apresentou-se apático e anoréxico. Após dois dias o animal foi encontrado morto e a tutora encaminhou o mesmo para necropsia. Resultado: Durante a necropsia foi observado escore corporal alto (animal gordo), na abertura da cavidade abdominal verificou-se grandes quantidades de tecido adiposo e o fígado encontrava-se discretamente pálido. Ao verificar a cavidade torácica, observou-se que o pulmão estava congesto e ao corte evidenciava presença de edema. Pequenas áreas esbranquiçadas multifocais de cerca de 0,2 cm de diâmetro foram visualizadas no órgão. Edema também foi visualizado no lúmen traqueal. Além disso, foi observado congestão nas meninges e rins. O material coletado do pulmão, referente as alterações visualizadas macroscopicamente, foi submetido à avaliação histopatológica e nas seções observou-se arquitetura alterada decorrente da infiltração de nódulos constituídos por células neoplásicas arranjadas em alvéolos e papilas com moderado estroma fibrovascular, em um padrão que lembra a estrutura pulmonar pré-existente, associado verifica-se uma infiltração neutrofílica (broncopneumonia). Discussão: Os achados histológicos levaram ao diagnóstico de carcinoma bronquíolo-alveolar (CBA). A literatura científica descreve que animais portadores de CBA raramente apresentam sinais clínicos respiratórios, semelhante ao que foi observado no caso descrito. Quanto a idade do animal, verificou-se que no caso apresentado existe uma diferença da grande maioria descrita anteriormente, pois normalmente neoplasias primárias do pulmão são diagnosticadas em animais velhos, no caso do CBA com média de 12 anos de idade. No presente relato é possível que a infecção secundária tenha agravado o quadro e promovido a morte do animal. Conclusão: Embora raras, neoplasias pulmonares devem ser elencadas como diagnóstico diferencial em gatos, especialmente em animais idosos. A realização de necropsias é fundamental para o estudo das enfermidades dos animais, seja confirmando diagnósticos ou pesquisando possibilidades em casos inconclusivos clinicamente.


Palavras-chave


Necropsia. Gato. Jovem. Neoplasia. Pulmão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.