LITÍASE MÚLTIPLA EM FELINO – ASPECTO RADIOLÓGICO E ULTRASSONOGRÁFICO: RELATO DE CASO

Rafaela Patricia Freire Cedrim Rafaela Cedrim

Resumo


Introdução: As doenças renais são comuns em gatos e a imaginologia é parte essencial para se auxiliar o diagnóstico destes pacientes. As litíases renais e ureterais podem ser achados radiográficos ou ultrassonográficos incidentais. Já a hidronefrose é uma dilatação da via de fluxo renal, pode ser congênita ou adquirida. Quando adquirida resulta da obstrução completa ou parcial do fluxo urinário renal, geralmente pela obstrução de um ureter. Relato de caso: Foi encaminhado a um centro de diagnóstico veterinário particular, um felino, fêmea, S.R.D, 16 anos de idade, com dor abdominal e constipação. O clínico solicitou a radiografia, hemograma e bioquímica da função renal (ureia e creatinina). Na radiografia abdominal, observou-se incontáveis áreas amorfas de radiopacidade mineral, com tamanhos e formatos diferentes na topografia da pelve renal em ambos os antímeros, com maior número na esquerda e por quase toda sua extensão do ureter direito, com menor evidência do ureter esquerdo, com mensurações renais empíricas de 10,98 x 5,53 mm e 3,91 x 2,69 mm – achados relacionados com litíase renal e ureteral bilateral. Foi observado ainda, além do aumento dos contornos, alteração da morfologia renal esquerda. Devidos ao achados radiográficos o paciente foi encaminhado para avaliação ultrassonográfica, o que permitiu a visibilização do rim direito com dimensões reduzidas, contornos irregulares e diminuição dos limites córtico-medulares - Nefropatia crônica. O rim esquerdo apresentou aumento de dimensões e importante destruição de tecido cortical e medular, contornos irregulares e acúmulo de conteúdo líquido em seu interior - Hidronefrose. O rim direito mediu aproximadamente 2,39 cm e o esquerdo mediu 4,70 cm de comprimento, em corte longitudinal. A pelve renal bilateral apresenta imagens ecogênicas, formadoras de sombreamento acústico posterior, que mediam de 0,4 a 0,73 cm - litíases renais bilaterais. Notou-se ainda dilatação ureteral bilateral, esquerda mais evidente, em cerca de 0,4 cm, com presença de imagens ecogênicas formadoras de sombreamento acústico posterior – litíases ureterais. No exame bioquímico foi evidenciado altos níveis de ureia (326 mg/dl) e creatinina (16,26 mg/dl). Discussão: A literatura cita que o reconhecimento da obstrução urinária é importante porque aumenta a suscetibilidade à infecções e, caso não seja aliviada, pode levar à hidronefrose. A distensão da pelve renal por fluido anecogênico e os recessos pélvicos são vistos no ultrassom. As litíases renais são hiperecogênicas, distintas e produzem forte sombreamento acústico, sendo que nos casos de pequenas litíases pode ser difíceis sua diferenciação da pelve hiperecogênica normal. A maioria das litíases renais e ureterais são radiopaca e aparecem na pelve renal ou ureteral. Os fatores que interferem nos níveis de ureia e creatinina estão relacionados a fatores pós-renais como obstrução do trato urinário. Portanto a literatura firma os achados laboratoriais e reforça o diagnóstico sugestivo. Conclusão: Diante do que foi descrito, pode-se concluir a importância da realização de exames complementares diagnóstico de afecções do trato urinário em felinos, para que o tratamento específico possa ser realizado pelo clínico.

Palavras-chave: Urolitíase. Felinos. Hidronefrose.


Palavras-chave


Urolitíase. Felinos. Hidronefrose

Texto completo:

PDF

Referências


KEALY, J. Kevin; MCALLISTER, Heaster; GRAHAM, John P. Radiografia e Ultrassonografia do Cão e do Gato. São Paulo: Elsevier, 2012.

THRALL, Donald E. Diagnóstico de Radiologia veterinária. [S. l.]: Saunders, 2014.

FOSSUM, Theresa Welch. Cirurgia de pequenos animais. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.

SOUZA, Renata Souza; ZAGGO, Estela Zaggo; MONTEIRO, Rodrigo C. P. Hidronefrose por Obstrução de Ureter em Gato: Relato de Caso. Hidronefrose por Obstrução de Ureter em Gato: Relato de Caso, Garça, 25 jul. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.