RINITE E DERMATITE GRANULOMATOSA CAUSADA POR ESPOROTRICOSE EM FELINO

Eduarda Viana Mafra, Valéria Bentes Ferreira, Klea Simone Salles Lima, Flávia Figueira Araújo Jabour, Suyllane Rocha

Resumo


O trabalho tem como objetivo relatar e registrar um caso de esporotricose em um felino semi-domiciliado na cidade de Maceió, AL. 

O diagnóstico de esporotricose baseou-se nos achados citopatológicos e histopatológicos associados a clínica. Clinicamente a localização e a característica das lesões encontradas no felino deste estudo são compatíveis com as relatadas na literatura em que o paciente apresentava lesões ulcerativas em região de cabeça (nariz), flanco e membros. O número de leveduras visualizadas no exame de citologia varia de acordo com a gravidade clínica do animal, ou seja, quanto mais grave e disseminada a lesão, maior o número de leveduras encontradas ao exame direto. Isso foi um fator importante para o diagnóstico da doença no felino deste estudo pois as mesmas eram graves e crônicas. É provável que um dos fatores predisponentes para o paciente ter adquirido a doença, é o fato dele ter sido resgatado na rua, aumentando assim a possibilidade do contato com o fungo, já que este é encontrado facilmente no ambiente


Palavras-chave


Diagnóstico, felinos, esporotricose, zoonose

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.