Relato de Experiência do Estágio Multidisciplinar Interiorizado (EMI): Assistência ao Pré-Natal

Maria Lúcia da Silva Oliveira, Ardigleusa Alves Coelho, Wezila Gonçalves do Nascimento, Claudia Santos Martiniano, Maria Valéria Beserra Cosme, Jordy Alison de Lemos

Resumo


Objetivo: Descrever a experiência vivenciada enquanto acadêmica de enfermagem, acerca da atuação do enfermeiro na assistência à gestante na Estratégia Saúde da Família em um município de pequeno porte do Estado da Paraíba. Método: Trata-se de um estudo de natureza descritiva tipo relato de experiência acerca da vivência no Estágio Multidisciplinar Interiorizado (EMI), sobre a atuação do Enfermeiro durante o pré-natal na Estratégia Saúde da Família, no município Alagoa Nova no período de 11 a 29 de Abril de 2016. Resultados: Foi possível observar a atuação do enfermeiro nas consultas de pré-natal de baixo risco. Durante as consultas eram realizados o exame físico, embora de forma incompleta em algumas consultas; interpretação de exames laboratoriais; prescrição de medicamentos; solicitação de exames; educação em saúde por meio de orientações gerais sobre a gestação e cuidados com o recém-nascido após o nascimento. As consultas eram alternadas entre a enfermeira e o médico. Quando havia intercorrência, a gestante era encaminhada para atendimento médico. A assistência era prestada de forma humanizada e com equidade as mulheres no período gravídico de modo a proporcionar a detecção precoce de possíveis problemas que possam ocorrer durante a gestação. Conclusão: É preciso estar atento à consulta de pré-natal de forma completa mediante o grande leque de informação a serem registradas em vários impressos que envolvem essa consulta.

 Descritores: Atenção à Saúde; Saúde Materno-Infantil; Cuidado Pré-Natal.

 


Texto completo:

PDF

Referências


- STARFIELD, B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília, DF: Unesco/Ministério da Saúde, 2002.

- ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Relatório mundial de saúde 2008: cuidados de saúde primários – agora mais que nunca. Lisboa: Organização Mundial da Saúde e Alto Comissariado para a Saúde, 2008. Disponível em: http://www.who.int/whr/2008/whr08_pr.pdf. Acesso em: 10 mai. De 2016.

- Ministério da Saúde. Portaria GM nº. 569/2000. Institui o Programa Pré-natal e Nascimento. http:// www.datasus.gov.br/sisprenatal/spn_port9.htm. Acesso: em 10 de Mai. 2016).

- Martinelli; et al. Adequação do processo da assistência pré-natal segundo os critérios do Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento e Rede Cegonha. Rev Bras Ginecol Obstet. 2014; 36(2):56-6. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v36n2/0100-7203-rbgo-36-02-00056.pdf. Acessado em 29 de Outubro de 2016.

- - Ribeiro ER, Guimarães AM, Bettiol H, Lima DD, Almeida ML, Souza L, et al. Risk factors for inadequate prenatal care use in the metropolitan area of Aracaju, Northeast Brazil. BMC Pregnancy Childbirth 2009; 9:31.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de atenção à saúde. Protocolo de atenção à saúde e resposta à ocorrência de microcefalia relacionada à infecção pelo vírus zika Brasília, 2015.

- BRASIL. Ministério da saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de atenção básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília, 2013.

- BARBOSA, R K L. gravidez, sexualidade e importância do enfermeiro no pré-natal: análise do discurso da literatura 2012. 38 f. Monografia (Graduação) Universidade Estadual da Paraíba Campina Grande-PB. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/793/1/PDF%20-%20Renata%20Kelly%20de%20Lima%20Barbosa.pdf. Acesso: 29 de set. de 2016.

- QUILO, JD. Assistência pré-natal: uma vivência positiva durante o estágio multidisciplinar interiorizado (EMI), 2014. 29-f. monografia (graduação)- Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande, PB. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/5213/1/PDF%20-%20J%c3%a9ssica%20Dantas%20Quiulo.pdf. Acesso: 29 de set. de 2016.

- IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: < http://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: 10 set. 2016.

- Paraíba. Secretaria De Estado da saúde da Paraíba. Disponível em: < http://www.saude.pb.gov.br/site/PDR08.pdf>. Acesso em: 29 de out. 2016.

- SILVA. O, TAVARES, L. H. L., PAZ, L C. As atuações de enfermeiro relacionadas a tetes rápido anti-HIV diagnóstico: uma reflexão de interesse da enfermagem e da saúde pública. Ver. Enfermagem em foco, 2 (supl), p.58-62. Distrito Federal, 2011.

- BRASIL. Ministério da saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais. Realização do Teste Rápido para HIV e Sífilis na Atenção Básica e Aconselhamento em DST/Aids. Brasília, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.28998/rpss.v1i3.2685

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço postal

Núcleo de Saúde Pública- NUSP /FAMED

Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Av. Lourival Melo Mota, s/n

Tabuleiro dos Martins CEP:57072-900

Maceió - AL

 E - ISSN 2525-4200 

Indexação:            


Apoio: