Análise do Comportamento de Recidivas x Reações Hansênicas em Alagoas

Clodis Maria Tavares, Simone Lira Targino, Vanessa Almeida do Nascimento, Nataly Mayara Cavalcante Gomes, Pétalla Morganna Figueiredo Pessoa de Barros, Fernanda da Silva Goes

Resumo


Objetivo: Analisar o comportamento dos casos de recidiva de hanseníase de residentes em Alagoas. Método: Foi realizado um estudo descritivo, retrospectivo, com abordagem quantitativa. Resultados: Após cruzamento de 76 fichas de notificação de hanseníase com modo de entrada de recidiva na segunda notificação comparando com o modo de entrada como caso novo da primeira ficha no período estudado, os dados denotaram que 37 casos (49%), eram recidivas reais, segundo critérios estabelecidos e 39 (51%) de falsas recidivas, por não cumprir o número de anos de alta por cura (5 anos), na realidade estudos mostram que são casos de Reações Hansênicas. Observa-se que as entradas por recidiva se deram em 24 (30%) em Unidades básicas e 55 (70%) em Unidades de Referência. Conclusão: Segundo dados de Alagoas no período selecionado, as recidivas apresentaram um alto índice que corresponde a 5,4% ao ano. Portanto inferir-se que ainda existem dúvidas por parte dos profissionais de saúde em realizar esse diagnóstico e que nem sempre encaminham esses usuários as Unidades de Referência Municipal e/ou Estadual.

Texto completo:

PDF Sem título


DOI: http://dx.doi.org/10.28998/rpss.v2i2.3828

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço postal

Núcleo de Saúde Pública- NUSP /FAMED

Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Av. Lourival Melo Mota, s/n

Tabuleiro dos Martins CEP:57072-900

Maceió - AL

 E - ISSN 2525-4200 

Indexação:            


Apoio: