Condicionantes do trabalho das crianças e adolescentes: uma análise para o Rio Grande do Sul

Fernanda Dachi Carrets, Jonatas de Oliveira, Márcio Nora Barbosa, Gabrielito Menezes

Resumo


O trabalho infantil constitui um grave problema expondo crianças e jovens a tipos de atividades, muitas vezes desumanas, que podem prejudicar tanto seu desenvolvimento físico como mental, além de dificultar o acesso à escolaridade. E tudo isso resulta em um atraso no desenvolvimento e crescimento econômico do país, que se torna carente em capital humano qualificado. A legislação brasileira proíbe o trabalho infantil, mas os dados demonstram que mesmo que os índices de trabalho estejam diminuindo, este ainda está presente. O presente trabalho tem como objetivo analisar a literatura e estimar os determinantes do trabalho infantil para crianças de 5 a 14 anos de idade no Estado do Rio Grande do Sul e no Brasil. Sendo assim, estimou-se um modelo probit utilizando dados das PNAD’s de 2005 e 2015. As variáveis utilizadas no modelo seguem um conjunto de aspectos que foram analisados na revisão de literatura. Os principais resultados evidenciaram que o sexo e a idade da criança impactam positivamente a ocorrência do trabalho infantil. Já a escolaridade dos pais apresentou um efeito negativo e a variável localização mostrou que a criança que reside na zona rural tem maiores chances de trabalhar que uma que mora na zona urbana

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.28998/repd.v6i21.8714