QUANTIFICAÇÃO DE COMPOSTOS BIOATIVOS EM FRUTOS DE UMBU (Spondias tuberosa Arr. Câm.) e CAJÁ (Spondias mombin L.) NATIVOS DE ALAGOAS.

Everton Ferreira dos Santos, Rychardson Rocha de Araújo, Eurico Eduardo Pinto de Lemos, Laurício Endres

Resumo


O umbuzeiro e a cajazeira são espécies frutíferas nativas de caráter extrativista de ocorrência no Nordeste brasileiro, que desempenham importante fonte de renda para as populações nos locais onde ocorrem. Seus frutos apresentam características de qualidade que os fazem ser muito apreciados tanto para o consumo in natura como para a fabricação de sucos, doces, geleias e sorvetes. No entanto, são espécies frutíferas ameaçadas de extinção devido à exploração irracional nos locais onde ocorrem, carecendo de estudos que tenham por objetivo sua domesticação e desenvolvimento de tecnologias que viabilizem a instalação de pomares comerciais. Verifica-se que praticamente inexistem informações na literatura sobre os constituintes bioativos destas espécies, sendo parâmetros importantes de qualidade, pois contribuem para inserção destes no mercado frutícola como produto diferenciado. Desta forma, o trabalho teve como objetivo quantificar os teores de antocianinas, flavonoides, pectina total e pectina solúvel em frutos de S. tuberosa Arr. Câm. e S. mombin L. procedentes da vegetação nativa do Estado de Alagoas. Foram quantificados os teores de antocianinas, flavonoides, pectina solúvel e pectina total. O fruto de umbu apresentou maior teor de antocianinas totais com valor médio de 1,65 ± 0,47 mg.100g-1, sendo que o fruto de cajá apresentou maior conteúdo de flavonoide totais com teor médio de 9,50 ± 0,71 mg.100g-1. Com relação aos teores de substâncias pécticas o fruto de umbu apresentou maior rendimento médio de pectina solúvel e pectina total, com valores de 28,64 ± 2,47% e 26,26 ± 4,35%. Os frutos das duas espécies de fruteiras nativas de Alagoas analisados apresentam em sua composição substancial conteúdo de substâncias com propriedades funcionais, constituindo-se em uma fonte potencial de antioxidantes naturais para a dieta humana. Eles também apresentaram bons teores de pectina total e solúvel, indicando seu potencial tanto para o consumo in natura quanto para o processamento agroindustrial.


Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, A. S. Qualidade, compostos bioativos, atividade antioxidante total de pedúnculos de cajueiros e frutos de umbuzeiro nativos do semiárido do Piauí. Tese (Dourado em Fitotecnia) – Universidade Federal Rural do Semiárido, Mossoró, 189 p., 2009.

Canuto, G.A.B; Xavier, A.A.O; Neves, L.C.; Benassi, M.T. Caracterização físico-química de polpas de frutos da Amazônia e sua correlação com a atividade antirradical livre. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 32, p. 1.196-1.205, 2010.

Dias, S. L.; Dantas, J. P.; Araújo, J. P.; Barbosa, A. S.; Cavalcante, M. D, B.; Canuto, T. M.; Barbosa, A. S.; Rocha, C. O. Avaliação das características físicas e físico-químicas dos frutos de umbuzeiro. In: Congresso da Associação Norte-Nordeste de Química , 1., 2007, Natal. Resumos... Natal: Associação Norte-Nordeste de Química, 2007.

Dornas, W. C.; Oliveira, T. T.; Rodrigues-das-Dores, R. G.; Santos, A. F.; Nagem, T. J. Flavonóides: potencial terapêutico no estresse oxidativo. Revista Ciências Farmacêuticas Básicas Aplicadas, v. 28, n. 3, p. 241-249, 2007.

Formiga, A. S.; Costa, F. B.; Silva, M. S.; Perreira, E. M.; Brasil, Y. L. Physical and chemical aspects of fruit Quipá (Tacinga inamoena). Revista Verde, v. 11, n. 5, p. 25-29, 2016.

FILGUEIRAS, H. A. C.; MOURA, C. F. H. Caracterização de frutas da América Latina. 5. ed. Jaboticabal: Funep, p. 66, 2000.

Francis, F.J. Analysis of anthocyanins. In: Markakis, P. (ed.). Anthocyanins as food colors. New York: Academic Press, 1982. p.181-207.

Lima, M. S. S.; Dantas, A. C. V. L.; Fonseca, A. A. O.; Barroso, J. P. Caracterização de frutos de genótipos selecionados de umbu-cajazeira (Spondias sp.). Interciência, v. 40, n. 5, p. 311-316, 2015.

McCread, P. M,;McComb, E. A.; Extraction end determination of total pectin materials. Analytical Chemistry, Washington, v. 24, n. 12, p. 1586-1588, 1952.

Menezes, P. H. S.; Souza, A. A.; Silva, E. S.; Medeiros, R. D.; Barbosa, N. C.; Soria, D. G. Influence of the maturation stage on the physical-chemical quality of fruits of umbu (Spondias tuberosa). Scientia Agropecuaria, v. 8, p. 73-78, 2017.

Oliveira, M. C.; Barcelos, N. P.; Curi, P. N.; Piuo, R.; Ferreira, D. F. N. Teores de macro e micronutrientes em frutas nativas do oeste do Mato Grosso do Sul. XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, São Luís – Maranhão, 2016.

PIMENTEL, B. M. V.; FRANCKI, M.; GOLLUCKE, B. P. Alimentos funcionais: introdução às principais substâncias bioativas em alimentos. São Paulo: Editora Varella, 2005.

PALIOTO, G. F.; SILVA, C. F. G.; MENDES M. P.; ALMEIDA, V. V.; ROCHA, C. L. M. S. C.; TONIN, L. T. D. Composição centesimal, compostos bioativos e atividade antioxidante de frutos de Morinda citrifolia Linn (noni) cultivados no Paraná. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v. 17, n. 1, p. 59-66, 2015.

Ribeiro, L. O.; Mendes, M. F.; Pereira, C. S. S. Avaliação da Composição Centesimal, Mineral e Teor de Antocianinas da Polpa de Juçaí (Euterpe edulis Martius). Revista Eletrônica TECCEN, Vassouras, v. 4, n. 2, p. 5-16, 2011.

RODRIGUES, L. M. Contribuição ao estudo bioquímico de frutas tropicais e exóticas produzidas no Brasil: pectina, açúcar e proteína. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista, 110 p., 2009.

ROCHA, M. S.; FIGUEIREDO, R. W.; ARAÚJO, M. A. M.; MOREIRA-ARAÚJO, R. S. R. caracterização físico-química e atividade antioxidante (in vitro) de frutos do cerrado piauiense. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal – São Paulo, v. 35, n. 4, p. 933-941, 2013.

SEMARH-AL. Município de Maceió. Boletim Dezembro – 2015. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. Maceió, AL. Janeiro, 2015.

Souza, D. G.; Santana, N. D. C.; Gomes, J. S.; Santos, A. F.; Vieira, M. M. S. Quantificação de compostos bioativos em néctar de cajá enriquecidos com farinha e extrato funcional. Caderno Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 4, n.1, 2014.

Santos, E.D., Lemos, E.E.P., Salvador, T. L.; Araújo, R. R., Barros, P.G., 88 REZENDE, L. P. Physico-Chemical Characteristics of Eight Genotypes of Cambuí (Myrciaria 89 floribunda O. Berg) in Alagoas-Brazil In: 28th International Horticultural Congress, 2010, Lisboa. 90 Book of Abstracts. Lisboa: International Society for Horticultural Science ISHS, v.2. p.175 – 175, 91 2010.

Silva, F. V. G.; Silva, S. M.; Silva, G. C.; Mendonça, R. M. N.; Alves, R. E.; Dantas, A. L. Bioactive compounds and antioxidant activity in fruits of clone and ungrafted genotypes of yellow mombin tree. Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 32, n. 4, p. 685-691, 2012.

Souza, F. X.; Araújo, C. A. T. Avaliação dos métodos de propagação de algumas Spondias agroindustriais. Embrapa Agroindústria Tropical – Comunicado Técnico, n. 31, 4 p., 1999.

Souza, F. X. Spondias agroindustriais e os seus métodos de propagação. Fortaleza: Embrapa-CNPAT / SEBRAE/CE, 27 p., 1998.

SILVA, F. V. G.; SILVA, S. M.; SILVA, G. C.; MENDONÇA, R. M. N.; ALVES, R. E.; DANTAS, A. L. Bioactive compounds and antioxidant activity in fruits of clone and ungrafted genotypes of yellow mombin tree. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 32, p. 685-691, 2012.

SILVA, L. R.; ALVES, R. E.; SILVA, S. M.; NOGUEIRA, D. H. Caracterização físico-química de frutos dos genótipos de umbu-cajazeiras oriundos da microrregião de Iguatu-CE. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, v. 9, n. 1, p. 1647-1659, 2015.

Teixeira, L. M. L.; Lemos, E. E. P.; Salvador, T. L.; Salvador, T. L.; Santos, H. R. S. Desempenho agronômico de cinco genótipos de cajá (Spondias mombin L.) sob condições de manejo agrícola. XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, São Luís – Maranhão, 2016.

ZIELINSKI, A. A. F.; ÁVILA, S.; ITO, V.; NOGUEIRA, A.; WOSIACKI, G.; HAMINIUK, C. W. I. The Association between Chromaticity, Phenolics, Carotenoids, and In Vitro Antioxidant Activity of Frozen Fruit Pulp in Brazil: An Application of Chemometrics. Journal of Food Science, v. 79, n. 4, p. 510-516, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.28998/rca.v16i1.3484