EFICIÊNCIA AGRONÔMICA DA CULTURA DO TRIGO SUBMETIDA A DOSES DE NITROGÊNIO EM DIFERENTES ESTÁDIOS ONTOGÊNICOS

Diego Mattuella, Sergio Pedro Simioni, Cristiane Segatto, Camila Cigel, Cristiane Rosa Adams, Claudia Klein, Cristiano Reschke Lajús, André Sordi

Resumo


O trigo é uma cultura amplamente cultivada, com importância na alimentação humana e na rotação de culturas, sendo cultivado no inverno requerendo adubação equilibrada conforme a demanda da cultura. O nitrogênio é um nutriente essencial para o desenvolvimento da cultura. O momento da aplicação é um fator fundamental para o bom aproveitamento do mesmo. Dessa forma, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência agronômica e econômica da cultura do trigo submetida a doses de nitrogênio em diferentes estádios ontogênicos. O experimento foi conduzido no delineamento em blocos casualizados, em esquema de parcela subdividida (3x6), com três repetições, composto de 18 tratamentos, sendo estes alocados em parcela principal: estádios ontogênicos: perfilhamento, alongamento do colmo e parcelamento de 50%N no perfilhamento e 50% do N no alongamento. Na subparcela as respectivas doses assim distribuídas: 140%, 120%, dose recomendada, 80 e 60%, e uma testemunha (sem N em cobertura). As variáveis analisadas foram valores de SPAD, número de espiguetas, rendimento agronômico e econômico. Nas parcelas em que se elevou a dose de N em 120% e 140%, tanto em única aplicação ou parcelada, os resultados de rendimento e máxima eficiência técnica foram satisfatórios e as doses de 100%, 120% e 140% apresentaram melhores resultados econômicos e oferecem melhor rentabilidade. A ferramenta SPAD comprovou que doses 120 e 140% de nitrogênio estão relacionadas um incremento de 15,5 e 46,5 % respectivamente no rendimento de grãos. Os resultados econômicos, a dose com 140% de nitrogênio teve resultado financeiro maior. Recomenda-se dividir a dose de nitrogênio em duas aplicações, nos estádios perfilhamento e alongamento do colmo.


Texto completo:

PDF

Referências


ARGENTA, G.; SILVA, P. R. F.; BORTOLINI, C. G. Clorofila na folha como indicador do nível de nitrogênio em cereais. Ciência Rural, Santa Maria, 2001; v.31, nº04. p.715- 722.

BREDEMEIER, C.; MUNDSTOCK, C. M. Estádios fenológicos do trigo para a adubação nitrogenada em cobertura. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 2001; v.25, n.2, p.317-323.

CQFS - Recomendações de adubação e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 3.ed. Passo Fundo. SBCS- Núcleo Região Sul/ UFRGS, 2004; 400 p.

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA DE TRIGO. Comissão Centro-Sul Brasileira de Pesquisa de Trigo. 2009. Passo Fundo. Disponível em: http://www.cpao.embrapa.br/publicacoes/sistemaproducao/trigo/praticas_cult.html. Acesso em: 10 outubro de 2014

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA SOLOS. 2013. Disponível em:

http://livraria.sct.embrapa.br/liv_resumos/pdf/00053080.pdf. Acesso em: 02 de dezembro de 2014.

FLOSS, E. L.; Fisiologia das plantas cultivadas. Brasil: Editora Universitária; 2011. 545p.

FRANÇA-NETO, J.B.; HENNING, A.A. Qualidade fisiológica da semente. Londrina: EMBRAPA-CNPSo. 1984. p.5-24. (EMBRAPA-CNPSo. Circular Técnica, 9).

GOOGLE EARTH, Google Mapas de São José do Cedro– Brasil, 2014. Disponível em:. Acesso em: 22 nov. 2014.

LAJÚS et. al. Rendimento de trigo (Triticum aestivum L.) sob diferentes densidades de semeadura e doses de nitrogênio. In: III Seminário Integrado: Ensino, Pesquisa e Extensão, 2011, Chapecó. Ética e Ciência nas Diferentes Dimensões da Educação Superior, 2011.

PINNOW, C; BENIN, G; PAGLIOSA, E. S; SIGNORINI, A. A.; LEMES, C. ; BECHE, E. ; FRANKE, J. Rendimento de diferentes genótipos de trigo em resposta a diferentes doses de nitrogênio. In: XIV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA (SICITE) 2009, Pato Branco. XIV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA (SICITE), Anais... 2009.

REIS, A. R.; FURLANI, E. J.; BUZETI, S.; ANDREOTTI, M. Diagnóstico da exigência do cafeeiro em nitrogênio pela utilização do medidor portátil de clorofila. Bragantina: Revista de ciências agronômicas, Campinas, 2006; SP v.65, n.1, p.163-171.

REIS, R. P. Fundamentos de economia aplicada. Lavras: UFLA/FAEPE, 2007 95p.: il.: Curso de Especialização Pós-Graduação “Lato Sensu” (Especialização) a distância.

REUNIÃO DA COMISSÃO BRASILEIRA DE PESQUISA DE TRIGO E TRITICALE 2013, Londrina, PR. Atas e resumos... Londrina: Comissão Brasileira de Pesquisa de Trigo e Triticale: Embrapa Trigo: 2012., 225p;

ROSSATO, R. R. Potencial de ciclagem de nitrogênio e potássio pelo nabo Forrageiro intercalar ao cultivo do milho e trigo sob Plantio direto. 2004, 130f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo) – Universidade Federal de Santa Maria, 2004.

ROZZETTO, et al., influência da inoculação com azospirillum brasilense aplicado via tratamento de sementes na cultura do trigo, São José do Cedro, 2014.

SIQUEIRA, O.J.F. de; PERUZZO, G. Resposta do trigo à adubação nitrogenada em cobertura em solos do Planalto-RS, em relação ao uso isolado de formulações tradicionais no plantio - trigo, 1984/85. In: REUNIÃO NACIONAL DE PESQUISA DE TRIGO, 14., 1986, Londrina, PR. Resultados de pesquisa do Centro Nacional de Pesquisa de Trigo apresentados na... Passo Fundo: Embrapa-CNPT, 1986. p.253-256. (Embrapa-CNPT. Documentos, 8)

ZOTARELLI, L.; CARDOSO, E. G.; PICCININ, J. L.; BODDEY, R. M.; TORRES, E.; ALVES, J. R. Calibração do medidor de clorofila Minolta SPAD-502 para avaliação do conteúdo de nitrogênio do milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 2003; v.38, n.9.




DOI: http://dx.doi.org/10.28998/rca.v16i3.5176