MATERIALIDADE, MEMÓRIAS, TRADIÇÕES E ABANDONOS: PRODUÇÃO ATUAL DE OBJETOS TRANÇADOS NA CIDADE DE SÃO RAIMUNDO NONATO-PI E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO ENTORNO

Luara Ferreira Lima, Rodrigo Lessa Costa

Resumo


O presente trabalho buscou resgatar em comunidades tradicionais do Sudeste do Piauí a prática da manufatura de objetos trançados em fibras vegetais, também conhecidos como cestarias. Observou-se ao longo de visitas e entrevistas com artesãos de três localidades rurais, uma delas no interior de um território quilombola, o Quilombo Lagoas, que a produção desse tipo de objeto permanece residualmente, utilizando-se de uma mesma técnica produtiva, o cruzado, bem como de uma mesma matéria prima, o cipó. A sobrevivência deste conhecimento depende exclusivamente da realização de ações de educação patrimonial e conscientização ambiental dentro das comunidades, de modo a restaurar a autoestima dos artesãos idosos e, sensibilizar as pessoas mais jovens, garantindo assim a transmissão desse conhecimento milenar.  


Texto completo:

PDF

Referências


ADOVASIO, J. 1977. Basketry Technology: a guide to identification and analysis. Chicago: Aldine.

COSTA, R. L. 2016. Palha e tala: estudo da tecnologia do trançado entre grupos pré-históricos brasileiros. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: Museu Nacional/UFRJ.

COSTA, R. L. & LIMA. T. A. 2016. A arte e a técnica de trançar na pré-história de Pernambuco: a cestaria dos Sítios Alcobaça e Furna do Estrago. Clio arqueológica. V.31, N.2. p. 102-152.

FARIA, A. T. D. P. de. 2016. Comunidade Quilombola Lagoas. Coleção Terras de Quilombos. Belo Horizonte: FAFICH.

GOMES, G. C. 1990. Sobre o saber, o fazer e o trançar: arte, técnica e recorrência do trançado de fibras do Estado do Piauí. Dissertação de Mestrado. Teresina: UFPI. 2015.

GUSS, D. M. To weave and sing: art, symbol and narrative in the South American Rain Forest. Berkeley and Los Angeles: University of California Press, 274 p.

LEMONIER, P. 1992. Elements for an anthropology of technology. Anthropological Papers, n. 88.

MARTIN, G. 2006. Pré-história do Nordeste. Recife: Editora Universitária UFPE.

NORA, P. 1993. Entre Memória e história: a problemática dos lugares. Proj. história v. 10.

O’NEALE, L. 1987. Cestaria. In: D. Ribeiro (ed.) Suma etnológica Brasileira. Petrópolis: Vozes.

RIBEIRO, B. 1988. Dicionário do artesanato indígena. Coleção Reconquista do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia.

SILVA, F. A. 2009. Etnoarqueologia: uma perspectiva arqueológica para o estudo da cultura material. Métis: história & Cultura. V. 8, n. 16, p. 121-139.

VELTHEM, L. V. 2007. Trançados indígenas norte amazônicos: fazer, adornar, usar. Revista de Estudos e Pesquisas (Fundação Nacional do Índio), v. 4, p. 117-146.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Humanas Caeté - Núcleo de Pesquisa e Estudos Arqueológicos e Históricos (NUPEAH/UFAL-Campus Sertão).

........................................................................................

Banco de dados, Diretórios & Indexadores

http://diadorim.ibict.br/handle/1/2279

 

https://www.sumarios.org/revista

 

https://latindex.org/latindex/ficha?folio=29352

 

.........................................................................................

 

Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão

AL - 145, nº 3849, Cidade Universitária

Delmiro Gouveia - Alagoas

CEP - 57480-000

E-mail: revista.caete@delmiro.ufal.br