POTENCIALIDADES ARQUEOLÓGICAS NO ALTO SERTÃO ALAGOANO: IDENTIFICAÇÃO DE SÍTIOS DE PINTURAS RUPESTRES NO MUNICÍPIO DE INHAPI – AL.

Flávio Augusto de Aguiar Moraes, José Aparecido Moura de Brito, Mauro Alexandre Farias Fontes

Resumo


Apresentamos aqui os resultados das pesquisas arqueológicas no município de Inhapi-AL, cujo objetivo foi a identificação, caracterização, e documentação de sítios de pintura rupestre através da criação de um banco e dados que possa ficar disponível para pesquisas futuras e auxílio no planejamento para estratégias de conservação desse patrimônio. Os processos naturais e antrópicos de deterioração desses sítios de grafismos rupestres, tendo em vista sua exposição, demonstram a necessidade imperiosa de se desenvolver mecanismos de preservação, e estes são subsidiados por um diagnóstico prévio. Por seu turno, fez-se o georreferenciamento da área, medição dos suportes rochosos, a altimetria, bem como registros fotográficos.  Foram diagnosticados três sítios de pintura rupestre, sendo eles: o Saruê, Bindal e Bero, localizados no município de Inhapi-AL.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Marcos; LUCENA, Veleda; DUARTE, Milena; UCHÔA, Silvia. Prospecção arqueológica de superfície e de subsuperfície na área de instalação da jazida E4a, no município de Porto Real do Colégio, Estado De Alagoas. Janeiro de 2012.Ver:http://www.brasilarqueologico.com.br/relatorios/Relatorio%20Prospeccao%20E4A_WEB.pdf

BICHO, Nuno Ferreira. 2006. Manual de Arqueologia Pré-Histórica. Lisboa: Edições 70.

CASAL, M. A. Corografia Brasílica ou relação Histórico Geográfica do Reino do Brasil. Serie Brasílica. São Paulo: Edições cultura, Tomo I.

ETCHEVARNE, Carlos. 1999-2000. O Nordeste Brasileiro Antes da Colonização Portuguesa. Revista

USP, São Paulo, n.44, dezembro/fevereiro, p.112-141

GASPAR, Madu. 2006. A arte rupestre no Brasil. 2. ed. – Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

GUIDON, Niède. A arte pré-histórica da área arqueológica de São Raimundo Nonato – síntese de dez anos de pesquisa. Ver: http://www3.ufpe.br/clioarq/images/documentos/1985-N2/clio1985%201.pdf

LUZ, Rodolfo Alves da. 2011. Prospecção arqueológica e sistemas geomorfológicos em áreas urbanas: o caso da estação Vila Prudente do metrô, São Paulo, SP. R. Museu Arq. Etn., São Paulo, n. 21, p. 335-343.

MARTIN, Gabriela. 2010. Difusão e Diáspora na Arte Rupestre do Nordeste do Brasil: Tradição Nordeste. FUMDHAMentos: Publicação da Fundação do Mudeu do Homem Americano, n.9, v.2, p.17.

MARTIN, Gabriela. 2013. Pré-História do Nordeste do Brasil. – 5ª ed. – Recife: Ed. Universitária

da UFPE.

MARTIN, Gabriela. VIDAL, Irma Asón. Dispersão e Difusão das Tradições Rupestres no Nordeste do Brasil. Vias de Ida e Volta? Ver: http://www3.ufpe.br/clioarq/images/documentos/V29N2-2014/artigo1.pdf

MARTIN, Gabriela. Fronteiras estilísticas na arte rupestre da área arqueológica do Seridó (RN, PB). Ver: http://www3.ufpe.br/clioarq/images/documentos/2003-N16/2003a1.pdf

MARTIN, Gabriela. MEDEIROS, Elisabeth. A furna do messias. Um sítio com pinturas rupestres na área arqueológica do Seridó, no Rio Grande Norte. Ver: http://www3.ufpe.br/clioarq/images/documentos/V23N2 2008/artigo4.pdf

MARTIUS, C. F. Von; SPIX, J. B. von. 1979. Viagem pelo Brasil. São Paulo: Edições. Melhoramentos, vol. 2.

MARTIUS, C. F. Von; SPIX, J.B. von. 1979. Viagem pelo Brasil. São Paulo: Edições. Melhoramentos, vol. 3.

MASCARENHAS, João de Castro; BELTRÃO, Breno Augusto; JUNIOR, Luiz Carlos de Souza. 2005. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município de Inhapi, estado de Alagoas. Recife: CPRM/PRODEEM.

PESSIS, Anne-Marie. 1988. Apresentação Gráfica e Apresentação Social na Tradição Nordeste de Pintura Rupestre do Brasil. First Aura Congress, Darwin, p.11-17.

PESSIS, Anne Marie. Métodos de interpretação da arte rupestre: análises preliminares por níveis. Ver: https://www3.ufpe.br/clioarq/images/documentos/1984-N1/1984%2010.pdf

PESSIS, Anne Marie. 1992. Identidade e Classificação dos Registros Gráficos Pré-históricos do Brasil. Clio Arqueológica. Recife. v.1, n.8, pp.35-68.

PROUS, André. 1992. A arqueologia brasileira. Brasília: Editora da UnB.

RENFREW, Colin; BAHN, Paul. 1998. Arqueología: teorías, métodos y práctica. – 2ª ed. Madrid: Ediciones Akal.

SANTOS, Jefferson Felix dos. 2015. As lágrimas de um patrimônio: a busca pela identificação e valorização do patrimônio arqueológico de Delmiro Gouveia-AL.

ROSKAMS, Steve. 2003. Teoría y práctica de la excavación. Crítica Barcelona.

VARA, Valentín Calderón de la. 1993. Estudos Arqueologia e Etnologia. – Salvador: Universidade Federal da Bahia. Ver: http://www.cph.ipt.pt/download/AnguloDownload/revista/Revista_1_Angulo.pdf


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Humanas Caeté - Núcleo de Pesquisa e Estudos Arqueológicos e Históricos (NUPEAH/UFAL-Campus Sertão).

........................................................................................

Banco de dados, Diretórios & Indexadores

http://diadorim.ibict.br/handle/1/2279

 

https://www.sumarios.org/revista

 

https://latindex.org/latindex/ficha?folio=29352

 

.........................................................................................

 

Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão

AL - 145, nº 3849, Cidade Universitária

Delmiro Gouveia - Alagoas

CEP - 57480-000

E-mail: revista.caete@delmiro.ufal.br