Mídia local, museus e turismo: quais os legados a marca ‘Cuiabá 300 Anos’ deixará?

Giordanna Laura da Silva Santos

Resumo


Este artigo tem intuito de analisar as ações turísticas e culturais propostas pela Prefeitura Municipal de Cuiabá em comemoração ao tricentenário da capital mato-grossense, a partir da análise dos Planos Estratégicos de 2012-2019, 2013-2023 e 2017-2023, que integram o Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado (PDI), proposto pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e integrado por Cuiabá a partir de 2012. Busca-se analisar, em torno da ideia de “Cuiabá 300 Anos”, qual concepção de turismo vem sendo trabalhada pelos órgãos responsáveis, assim como identificar como essa conceituação se relaciona, especificamente, com Museus e Galerias de Arte localizados no município. Diante de várias expressões artístico-culturais que representam a cultura em Cuiabá, optou-se em eleger museus e galerias de arte por considerá-los enquanto espaços capazes de contribuir para o turismo cultural na capital mato-grossense, que serve como passagem para destinos turísticos como Pantanal, Chapada dos Guimarães e outras localidades no Estado. A metodologia utilizada foi, primeiramente, a pesquisa bibliográfica e documental, bem como análise de conteúdo dos planos e, também, de materiais coletadas da mídia online local.

Palavras-chave


cultura; museus; turismo; mídia online local; Cuiabá 300 Anos

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).