A retórica do Ecoturismo em municípios da Chapada Diamantina: Um olhar sobre Iraquara e Lençóis

Paulo Roberto Baqueiro Brandão

Resumo


Nas últimas décadas, o turismo se converteu em um dos mais importantes vetores de incremento econômico para alguns dos municípios que compõem a Chapada Diamantina, na Bahia. Graças à convergência de fatores físicoambientais e históricos que resultam em paisagens de rara beleza cênica, mas também à criação de uma retórica que denota uma pretensa harmonia entre meio ambiente, cultura e turismo, essa região é uma das mais visitadas do país por praticantes de ecoturismo. No entanto, é preciso considerar até que ponto as práticas turísticas observadas podem ostentar o prefixo “eco”, levando-se em conta alguns aspectos que destoam, ao menos em teoria, dos princípios ecoturísticos. Neste sentido, o que se pretende por meio deste ensaio é compreender, ainda que parcialmente, quão fidedigna é a construção de um discurso ecoturístico frente às práticas de turismo realizadas na Chapada Diamantina.


Palavras-chave


Ecoturismo; Retórica; Desenvolvimento; Chapada Diamantina (Bahia, Brasil).

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).