ANÁLISE DO CASO DA ADPF 54/DF SOB AS PERSPECTIVAS DE HART E DWORKIN

Álisson de Almeida Santos, Waleska Marcy Rosa

Resumo


Este trabalho tem como objetivo discutir como o pensamento pós-positivista vem influenciando o comportamento do Poder Judiciário, especialmente com a finalidade de analisar a decisão proferida no caso da ADPF 54/DF, que tratou da interrupção da gravidez no caso de feto anencéfalo. Foi realizado levantamento bibliográfico, particularmente com a finalidade de discutir os trabalhos de Hart e Dworkin, além de pesquisa documental, com consulta à legislação brasileira e análise da decisão do Supremo Tribunal Federal. A partir da pesquisa, verificou-se que, embora a Corte não tenha enfrentado o debate central acerca da descriminalização do aborto de forma geral, conformou o ordenamento jurídico de acordo com o sentido que extraiu da Constituição para permitir a interruptação da gravidez neste caso específico.

 


Palavras-chave


pós-positivismo; Supremo Tribunal Federal; ADPF 54.

Texto completo:

PDF 20-29

Referências


BASTOS, Celso Ribeiro. Hermenêutica e interpretação constitucional. 4. ed. São Paulo: Malheiros, 2014.

BILLIER, Jean-Cassien; MARYIOLI, Aglaé. História da Filosofia do Direito. Barueri – SP: Manole, 2005.

BORGES, Camilla Martins Frizzera. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental: aspectos processuais. Dissertação de mestrado. Faculdade de Direito, 2009, Universidade Federal do Espírito Santo.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

_____. Decreto-Lei nº 2.848, de 07 de dezembro de 1940. Código Penal. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2016.

_____. Emenda Constitucional nº 03, de 17 de março de 1993. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

_____. Lei nº 9.882, de 03 de dezembro de 1999. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

_____. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54. Distrito Federal. Relator: Min. Marco Aurélio. Brasília, 12 de abril de 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2016.

DWORKIN, Ronald. Levando os direitos a sério. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

HART, Herbert. O conceito de direito. 3. ed. Lisboa: Fundação Calouste

Gulbenkian, 2001.

PIRES, Thiago Magalhães. Pós-positivismo sem trauma: o possível e o indesejável no reencontro do direito com a moral. In: FELLET, André Luiz Fernandes; PAULA, Daniel Giotti de; NOVELINO, Marcelo (Org.). As novas faces do ativismo judicial. Salvador: JusPodivm, 2011. p. 29-72.

RAMOS, Elival da Silva. Ativismo Judicial: parâmetros dogmáticos. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.




Direitos autorais 2017 Revista Eletrônica do Mestrado em Direito da UFAL



Revista Eletrônica do Mestrado em Direito da Ufal no Facebook:

INDEXADA EM:

Endereço:

Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Faculdade de Direito de Alagoas. Programa de Pós-Graduação em Direito. Campus A. C. Simões Av. Lourival Melo Mota, s/n, Tabuleiro do Martins. CEP: 57072-970 Maceió – Alagoas – Brasil.

E-mail: revistamestradodireitoufal@gmail.com 

Telefone: 82-3214-1255