https://seer.ufal.br/index.php/criticahistorica/gateway/plugin/AnnouncementFeedGatewayPlugin/atom Revista Crítica Histórica: Notícias 2020-08-03T10:54:12-03:00 Open Journal Systems <p class="caption">A <strong>Revista</strong> <strong>Crítica Histórica</strong> (ISSN: 2177-9961 - Qualis A3) é uma publicação semestral do Programa de Pós-Graduação em História - Mestrado da Universidade Federal de Alagoas. Seu objetivo principal é divulgar a produção historiográfica em geral com ênfase em pesquisas originais e articular a troca de informações junto a outros pesquisadores da região e do país. Com isso, quer-se criar um veículo democrático para o debate e a reflexão crítica sobre os temas históricos de interesse regional e nacional.</p> <p class="caption">Compreende-se que através dos estudos históricos é possível buscar o conhecimento dos processos dinâmicos da sociedade no tempo e no espaço com as perspectivas de transformação e melhoria da vida social como um todo.</p> <p class="caption">Isso posto a Revista Crítica Histórica compõe-se das seguintes sessões:</p> <p class="caption"><strong><em>Dossiê Temático</em></strong><strong>:</strong> composto por artigos sobre uma temática específica eleita pelo Conselho Administrativo e/ou coordenada por especialista da área.</p> <p class="caption"><strong><em>Artigos Gerais</em></strong><strong>:</strong> a sessão é composta por artigos aprovados pelo Conselho Consultivo entre os recebidos durante as Chamadas Abertas e/ou fluxo contínuo<em> </em>para o público pesquisador em geral.</p> <p class="caption"><strong><em>Resenhas</em></strong><strong>:</strong> resenha de livros lançados e/ou reeditados/traduzidos no Brasil nos últimos cinco (5) anos, além dos clássicos que componham bibliografia importante para a História.</p> <p class="caption"><em><strong>Ensaios</strong></em>: textos que tragam reflexões amplas sobre a produção historiográfica de modo geral ou em recortes específicos, sem que o/a autor/a pretenda esgotá-lo, exposta de maneira pessoal ou mesmo subjetiva.</p> <p class="caption"><strong><em>Entrevistas</em></strong><strong>:</strong> Com pesquisadores, especialistas e professores da área de História e Ciências Sociais que tenham contribuído com o desenvolvimento de suas áreas no país.</p> https://seer.ufal.br/index.php/criticahistorica/announcement/view/130 Chamada para o Dossiê nº 27 (Vol. 14, 2023) 2020-08-03T10:54:12-03:00 Revista Crítica Histórica <p>Durante os séculos XX e XXI foram ampliadas as discussões teóricas e metodológicas da História acerca das cidades enquanto espaços de produção de memórias, culturas e narrativas. Pensar as urbes em perspectivas socioculturais tem sido uma árdua tarefa não só de historiadores, mas também de sociólogos, antropólogos, filósofos, arquitetos e urbanistas dentre outros. A multiplicidade interpretativa e, por vezes, interdisciplinar dos campos científicos nos trazem frutos instigantes que nos ajudam a pensar como as distintas elaborações discursivas e projetos de sociedade disputam uma ilusória hegemonia nos espaços públicos. A elaboração de um dossiê voltado para discussões relativas as narrativas sobre culturas e cidades objetiva problematizar e pluralizar a produção científica voltada a explicar questões presentes em nosso cotidiano. Os repertórios basilares encontram-se imbricados em reflexões sobre linguagens oral e escrita; as relações étnicas, de gênero, sexualidade e de poder; as construções memoriais e simbólicas em espaços de sociabilidades que produzem e (trans)formam as subjetividades historicamente. Sem perder de vista as dimensões políticas, econômicas e sociais que tão logo cotejam com esses debates. Na busca por estudos que privilegiem tais temáticas pautadas na multiplicidade interpretativa há intenção de entender práticas transformadoras do presente. Ao estudar as cidades nos séculos XX e XXI, analisando-se as experiências culturais e as narrativas vividas e significadas nesses espaços, possibilita-se o questionamento de interpretações naturalizantes que desconsideram a complexa teia que (re)desenha as cidades enquanto obras humanas.</p> <p>Convidamos, portanto,&nbsp;os pesquisadores interessados a enviar artigos e resenhas até o dia 15 de maio de 2023 via sistema da Revista Crítica Histórica.</p> <p>As regras para a submissão se encontram no site da Revista. Agradecemos, desde já, a sua importante participação.</p> <p>Atenciosamente,</p> <p>Dr. Gustavo Manoel da Silva Gomes – UFAL</p> <p>Me. Rosely Tavares de Souza - UFPE</p> <p>Me. Eduardo José Silva Lima – UNITINS/UFG</p> <p><img src="https://www.seer.ufal.br/public/site/images/25315795837/5.png" alt="" width="300" height="251"></p> 2020-08-03T10:54:12-03:00 https://seer.ufal.br/index.php/criticahistorica/announcement/view/131 Chamada para o Dossiê nº 28 (Vol. 14, 2023) 2020-08-03T00:00:00-03:00 Revista Crítica Histórica <p>Não é de hoje que a história volta seus olhos às narrativas biográficas em seus mais diferentes gêneros, mas não há dúvidas de que esse movimento, impulsionado nas últimas décadas pelos debates promovidos pelo que ficou comumente conhecido como guinada subjetiva nos permitiu lançar um olhar mais atento, não só para as vidas que até então não apareciam como protagonistas da história, mas também para os usos das narrativas biográficas como formas de aprofundar o ensino de história. Tendo isso em mente, a proposta do presente dossiê é abordar os múltiplos formatos e usos das narrativas de vida para o ensino de história, integrando abordagens que partam de um estudo conceitual das chamadas “grafias de vida” (biografias, autobiografias, cartas, diários, entrevistas) para, a partir daí, pensar possibilidades e abordagens para a construção do saber histórico dentro da academia, bem como nas salas de aula da Educação Básica. Dessa forma, o dossiê pretende acolher trabalhos que discutam questões que envolvam o(s) modo(s) de narrar e a razão dialógica no mundo contemporâneo, tendo como eixo condutor os usos do biográfico para a escrita e o ensino de história. Nesse sentido, nos ancoramos nas relações entre as narrativas de vida e a construção de memórias e identidades, seus usos pela historiografia ao longo do tempo e as possibilidades de análise, estudo e usos no âmbito do ensino de história. Na elaboração desta proposta estamos considerando, como aponta Leonor Arfuch (2010), que ao trabalharmos com histórias de vidas, em seus múltiplos usos e possibilidades, as vidas narradas devem ser consideradas mais do que um mero <em>caso</em> ou <em>informante</em>, por mais emblemático e arquetípico que este possa parecer, mas que os <em>personagens</em> dessas histórias de vidas devem ser entendidos sobretudo como interlocutores que muito podem nos auxiliar no entendimento de um determinado contexto político, histórico e/ou social, especialmente quando suas vozes são confrontadas com outras vozes.&nbsp; A partir dessa chave, também ressaltamos que escrever – assim como ensinar e aprender - emerge como um ato político, como bem nos lembra Grada Kilomba (2019), portanto este dossiê pretende oferecer um espaço para divulgação de trabalhos que se destinem a pensar sobre vidas marginalizadas histórica e/ou socialmente, como mulheres, negros, homossexuais e indígenas, e sobre as possibilidades de pensar as histórias de vidas destes indivíduos para a pesquisa e o ensino de história.</p> <p>As propostas devem ser encaminhadas até 15/10/2023 pelo sistema da Revista Crítica Histórica.</p> <p>Atenciosamente,</p> <p>As organizadoras:</p> <p>Me. Andréa Camila de Faria Fernandes (UERJ)</p> <p>Dra. Claudia Patrícia de Oliveira Costa (SEEDUC-Rio)</p> <p><img src="https://www.seer.ufal.br/public/site/images/25315795837/6.png" alt="" width="300" height="251"></p> <div>&nbsp;</div> 2020-08-03T00:00:00-03:00 https://seer.ufal.br/index.php/criticahistorica/announcement/view/109 Registro ORCID 2019-11-28T00:00:00-03:00 Revista Crítica Histórica 2019-11-28T00:00:00-03:00