Chamada para o dossiê "Sociologia Política Hoje: Teoria e Empiria"

05/08/2022

Apresentação do escopo do dossiê "Sociologia Política Hoje: Teoria e Empiria"

A emergência da Sociologia e do pensamento social pre-científico (Hobbes, Montesquieu, etc. se caracterizaram desde o inicio pela intenção de desenvolver abordagens integrais das interações entre processos sociais e políticos, e alguns autores, como Peter Wagner,  tem argumentado que os próprios origens da Sociologia no Século XIX teriam sido resultado do intento de oferecer soluções a problemas políticos que não podiam ser resolvidos por meios políticos(Outhwaite e Turner, 2018). Em grande medida, desde o início, a inter-relação entre ambas disciplinas se tem caraterizado pelos diferenciais no grau de ênfase colocado, por exemplo, no caso da Sociologia, no papel das relações, estruturas, e processos sociais, por uma parte, e, por outra, no caso da Ciência Política nas instituições de governo, suas formas específicas, particularmente o papel do Estado,  assim como os processos de formação e exercício  do poder político, num amplo leque de problemas e temáticas específicos, muitos dos quais, frequentemente,  tem sido considerados objetos da Sociologia Política.   

Entanto, a partir da década de 1960, os campos disciplinares da Sociologia e da Ciência Política adotaram crescentemente estratégias individualizantes, obedecendo a uma tendência geral ao aprofundamento da especialização das disciplinas científicas (SALLUM JR, 2002; REIS, 1996). Estes processos, no marco de rápidas transformações e a consequente emergência de novos problemas e atores políticos, tem estimulado a formulação de perguntas que ainda estamos longe de responder satisfatoriamente, entre outras, o interrogante fundamental: Qual é o objeto de estudo da Sociologia Política no novo contexto internacional? Interrogante que tem particular importância nos países e regiões do denominado “Sul Global”, incluindo nossa América Latina.

Neste sentido, para ampliar o debate acerca do tema, este dossiê acolhe trabalhos que tenham alinhamento com a temática, especialmente aqueles dedicados ao estudo da sociologia das elites, sociologia dos partidos políticos, os estudos dos movimentos sociais, da cultura política, a sociologia do meio ambiente, e pesquisas que tenham seu foco nas relações de poder estabelecidas entre o Estado e a Sociedade Civil. Também privilegiamos os trabalhos centrados nos estudos sobre o desenvolvimento nacional, regional e local, com enfoque sobre os processos de tomada de decisão, bem como os processos históricos e sociológicos relevantes.

 

ORGANIZADORES:

Luciléia Colombo (Universidade Federal de Alagoas, Brasil).

Prof. Dr. José Esteban Castro (CONICET, Argentina, Emeritus Prof. Newcastle University, Reino Unido).

Pablo Almada (Universidade de São Paulo, Brasil).

 

Prazo para envio de artigos e resenhas: 01 de outubro de 2022.

A revista também recebe artigos de outros temas para ser publicados na seção livre.