OCORRÊNCIA DE PARASITOS GASTROINTESTINAIS EM CÃES E GATOS DO SERTÃO SERGIPANO.

Alex Lima Teixeira

Resumo


Os parasitos dependem do hospedeiro e se beneficiam desta associação para obter nutrientes, bem como hábitat protegido, no qual crescem e se reproduzem. As infecções por parasitos gastrointestinais podem ser assintomáticas ou causar anorexia, perda ou pouco ganho de peso, anemia, diarreia ou obstruções, sinais estes variando com a espécie e carga parasitária, e também com as condições do hospedeiro. Além disso, os helmintos e protozoários, por possuírem um elevado potencial zoonótico, atrelado com o crescimento do convívio entre homem e animais domésticos de estimação, tem-se revelado uma grande preocupação para saúde pública. Assim, o diagnóstico laboratorial precoce favorecerá medidas adequadas de tratamento e controle. Objetivo: Realizar diagnóstico coproparasitológico de cães e gatos do sertão sergipano e identificar os principais parasitos gastrointestinais. Método: Foram coletadas amostras frescas de fezes de cães e gatos, após defecação espontânea, evitando-se a parte em contato com o solo. As amostras foram identificadas, refrigeradas e analisadas em, no máximo, 24 horas. Foi utilizado o método de Willis-Mollay (flutuação simples), com solução hipersaturada de sal (NaCl).

Palavras-chave


Diagnóstico. Willis-Mollay. Zoonoses. Caninos. Felinos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos