ESPAÇO E SOCIEDADE: UMA ANÁLISE SOCIOCULTURAL DE MARIA FLOR ETC., DE ARRIETE VILELA

Autores

  • Gabriel Henrique Siqueira Monteiro UFAL Campus do Sertão
  • Ana Isabel Gomes de Souza UFAL Campus do Sertão

Palavras-chave:

Literatura, Sociedade, Espaço literário, Arriete Vilela.

Resumo

Este artigo objetiva analisar a relação entre o espaço literário e a sociedade, no conto “Maria Flor”, do livro “Maria Flor etc.”, de Arriete Vilela (2010). Tendo isso em vista, pode-se dizer que o espaço se constitui enquanto categoria da narrativa literária, e partindo do pressuposto de que afluência desse elemento vem sendo pouco discutido e teorizada pela crítica, parte-se dos estudos da teoria do espaço literário na narrativa. A partir do estudo dessa categoria literária, refletimos acerca da influência do espaço na crise identitária sofrida pela personagem protagonista, além da capacidade de crítica social que a literatura contemporânea representa no campo literário. Deste modo, a pesquisa se justifica pela necessidade e relevância que a discussão da topoanálise se caracteriza, levando em conta seu caráter essencial na narrativa literária, com intuito de enriquecer os estudos literários a respeito da categoria espaço. Para tanto, seguimos um percurso teórico crítico, utilizando as contribuições de Lins (1976), Blanchot (1987), Dimas (1994), Silva (2002; 2007), Borges Filho (2007), Bachelard (2008), Agamber (2009) e Shollhamer (2009).

Palavras-chave: Literatura; Sociedade; Espaço literário; Arriete Vilela.

Biografia do Autor

Gabriel Henrique Siqueira Monteiro, UFAL Campus do Sertão

Gabriel Henrique Siqueira Monteiro. Estudante do curso de Letras – Língua Portuguesa da Universidade Federal de Alagoas Campus Sertão/Delmiro Gouveia.

Ana Isabel Gomes de Souza, UFAL Campus do Sertão

Ana Isabel Gomes de Souza. Estudante do curso de Letras – Língua Portuguesa da Universidade Federal de Alagoas Campus Sertão/Delmiro Gouveia.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BLANCHOT, Maurice. O espaço literário. Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

BORGES FILHO, Ozíris. Espaço e literatura: introdução à topoanálise. In.:______. Franca: Ribeirão Gráfica e Editora, 2007.

CARDOSO, Zelia de Almeida. A representação da realidade na obra literária. Língua e Literatura, v. 14, p. 161-167, 1985.

DELEUZE, Gilles. A literatura e a vida. In:______. Crítica e clínica. São Paulo: Ed. 34, 1997 (pp. 11-16).

DIMAS, Antônio. Espaço e romance. 3. ed. São Paulo: Ática, 1994.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10 ed. Rio de Janeiro: DP & A, 2005.

HONORATO, Maylson. Do frágio ao naugrágio: as entrelinhas de Arriete Vilela. Gazeta de Alagoas. Caderno B. 01 set. 2018. [online] Disponível em: < https://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/noticia.php?c=329111> acessado em: 16 de mai. de 2020.

ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. Rio de Janeiro: Editora 34, 1996-1999. 2v.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas, SP Editora da UNICAMP, 1990.

LINS, Osman. Lima Barreto e o espaço romanesco. São Paulo: Ática, 1976.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2004.

SILVA, Márcio Ferreira da Silva. A cidade desfigurada: uma análise do romance "Ninho de cobras", de Lêdo Ivo. Maceió: Catavento, 2002.

______. Dois poemas, uma poeta: a poesia especializada de Vera Romariz. In: MORAES, Maria Heloísa Melo de (Org.). Poesia alagoana hoje: ensaios. Maceió: EDUFAL, 2007 pp. 161-174.

TADIÉ, Jean-Yves. A crítica literária no século XX. Rio de Janeiro: Bertrand, Brasil, 1992.

VILELA, Arriete. Maria Flor etc. Maceió: 2ª Ed. Poligraf, 2010.

Publicado

02/12/2021