CARAVANA AGROECOLÓGICA: Experiências e Desdobramentos

Autores

Resumo

RESUMO: Este trabalho foi realizado a partir das experiências vividas durante nossa participação na Caravana Agroecológica e Cultural de Alagoas, com o tema “Mulheres Camponesas e a Construção da Agroecologia na Mata Alagoana”. A partir de uma abordagem investigativa pautada pelo materialismo histórico-dialético, objetivamos retratar os entraves e avanços relacionados à luta camponesa, com ênfase na figura feminina, bem como tratar acerca da construção da Agroecologia na Zona da Mata alagoana, destacando os obstáculos fruto da atividade sucroalcooleira marcada pela monocultura e o latifúndio que degrada e contamina o solo, impactando negativamente na qualidade da alimentação da população. Em nossa trajetória visitamos assentamentos localizados nos municípios de Messias, Murici, Branquinha e São Luís do Quitunde, onde pudemos visualizar a produção de alimentos sem o uso de agrotóxicos, utilizando-se para tal de métodos agroecológicos. Evidenciamos avanços tais como o protagonismo feminino, especialmente na organização dos assentados, através do desenvolvimento de consciência política nas comunidades. Todavia, problemas também foram revelados, entre eles o manejo incorreto do solo, o descaso governamental em relação ao cumprimento de políticas destinadas ao agricultor e as dificuldades para que os jovens da comunidade deem continuidade à atividade agrícola que herdaram de seus pais. As lutas travadas por anos para o estabelecimento dos assentamentos servem de inspiração para superar os vários problemas que ora se apresentam, fazendo com que o agricultor siga em sua luta contra o latifúndio e em favor da reforma agrária. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Marques Pereira, Universidade Federal de Alagoas

Serviço Social 

Ciências Humanas Aplicadas

Wanda Griep Hirai, Universidade Federal de Alagoas

Serviço Social 

Ciências Humanas Aplicadas

Referências

BEARDWORTH e KEIL Apud AZEVEDO, Elaine de. Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. São Paulo: Saúde e Sociedade, v. 20, n. 3, 2011, p. 718.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais 1/1992 a 68/2011, pelo Decreto Legislativo 186/2008 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão 1 a 6/1994. – 35. ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012.

CONSEA. Princípios e Diretrizes de uma Política de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2004.

GOMES, Renata Mainenti. Reforma Agrária e Segurança Alimentar no Brasil: Reflexões no contexto das Políticas Públicas Sociais. Brasília, 2012.

GUERRA, Yolanda. A Instrumentalidade no Trabalho do Assistente Social. Programa de capacitação continuada para assistentes sociais, Módulo IV: O Trabalho do assistente social e as políticas sociais. Brasília: CFESS/ABEPSS – UNB, 2000, p. 3.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social. Teoria, método e criatividade. 23 ed. Petrópolis: Vozes, 2004, p. 59-60.

PELINIONI apud AZEVEDO. Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. São Paulo: Saúde e Sociedade, v. 20, n. 3, 2011, p. 716.

Publicado

2017-11-05

Como Citar

PEREIRA, Thiago Marques; HIRAI, Wanda Griep. CARAVANA AGROECOLÓGICA: Experiências e Desdobramentos. Revista Craibeiras de Agroecologia, [S. l.], v. 1, n. 1, 2017. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/era/article/view/3619. Acesso em: 3 mar. 2024.