Diagnóstico do uso de plantas medicinais no Povoado Vila 16 no município de Augustinópolis – TO

Autores

  • Juliana de Paula Alves Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins
  • Daiana Lima de Andrade Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins
  • Adriane Pereira Barros Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins
  • Fernando José Sousa Borges Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins
  • Samuel de Deus da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Resumo

As plantas medicinais são utilizadas pela população para cura de várias enfermidades. O objetivo do trabalho foi realizar um diagnóstico das plantas mais utilizadas, quais os fins terapêuticos e principal forma de uso no Povoado Vila 16, município de Augustinópolis – TO. Utilizou-se questionário semi-estruturado com perguntas de cunho socioeconômico e referente as plantas medicinais, tais como: como aprendeu a utilizá-las, fins terapêuticos, plantas mais utilizadas, forma de utilização, origem da planta, frequência de uso. Os resultados mostram que os parentes foram a principal fonte de conhecimento, utilizavam principalmente para cura de resfriados (60%), a planta mais utilizada foi a Malva sylvestris L. (30%), chás e xaropes são a principal forma de uso, essas plantas são cultivadas no próprio quintal para uso familiar e o uso desses fitoterápicos é feito sempre que necessário. Concluiu-se com este estudo a importância da fitoterapia utilizada para cura de diversas doenças.

Palavras-chave: fitotecnia, fitoterapia, doenças

Biografia do Autor

Juliana de Paula Alves, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Técnica em Agropecuária pelo IFTO - Campus Araguatins. Graduanda em Bacharelado em Agronomia, IFTO - Campus Araguatins.

Daiana Lima de Andrade, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Técnica em Agropecuária pelo IFTO - Campus Araguatins. Graduanda em Bacharelado em Agronomia, IFTO - Campus Araguatins.

Adriane Pereira Barros, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Técnica em Agropecuária pelo IFTO - Campus Araguatins. Graduanda em Bacharelado em Agronomia, IFTO - Campus Araguatins.

Fernando José Sousa Borges, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Técnico em Agropecuária pelo IFTO - Campus Araguatins. Graduando em Bacharelado em Agronomia, IFTO - Campus Araguatins.

Samuel de Deus da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Professor Dr. do IFTO, Campus Araguatins

Referências

VEIGA JUNIOR, V. F.; PINTO, A. C.; MACIEL, M. A. M. Plantas medicinais: cura segura? Química Nova, v. 28, n 3, p. 519-528. 2005.

JARDIM, P. M.S. Plantas Medicinais e Fitoterápicos: Guia Rápido Para a Utilização de Algumas Espécies Vegetais. 2 ed. Brasília – DF. Universidade de Brasília. 98 p. 2016

FRANÇA, I. S. X.; SOUZA, J. A.; BAPTISTA, R. S.; BRITTO, V. R. S. Medicina popular: benefícios e malefícios das plantas medicinais. Revista Brasileira de Enfermagem. 61 (2) p. 201-208. Mar-arb. 2008.

SPETHMANN, C. N. Medicina Alternatica de A a Z. 6 ed. Ubelândia – MG. Editora Natureza. 392 p. 2003.

GIRALDI, M.; HANAZAKI, N. Uso e conhecimento tradicional de plantas medicinais no Sertão do Ribeirão, Florianópolis, SC, Brasil. Acta bot. bras. 24(2): p. 395-406. 2010.

ALMEIDA, M. Z. Plantas medicinais: abordagem histórico-contemporânea. In: Plantas Medicinais [online]. 3 ed. Salvador: EDUFBA, p. 34-66. 2011.

SOUSA, F. C.; OLIVEIRA, E. N. A.; SANTOS, D. C.; OLIVEIRA, F. A. A.; MORI, E. Uso de plantas medicinais (fitoterápicos) por mulheres da cidade de Icó-CE. Revista de Biologia e Farmácia, v. 05, n 01, p. 161-170. 2011.

BRASIL. Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. – Brasília: Ministério da Saúde, p. 136. 2009.

GIL. A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo. Atlas. 220 p. 2008.

CUNHA, M.M.C.; GONDIM, R.S.D.; BONFIM, B.F.; BATALHA JUNIOR, N.J.P.; BARROSO, W.A.; VILANOVA, C.M. Perfil etnobotânico de plantas medicinais comercializadas em feiras livres de São Luís, Maranhão, Brasil. Scientia Plena. v. 11, n.12. p. 12. 2015.

Downloads

Publicado

29/05/2018