Estudo Fitossociológico das áreas de Campo no perímetro do Campus Murici do IFAL

Autores

  • Gino Francisco De Lima Neto Instituto Federal de Alagoas - Campus Murici
  • Danilo César Oliveira De Cerqueira
  • Ariele Francisco Batista Da Silva
  • Paola Mirelly De Oliveira
  • José Pedro Da Silva
  • Izabel Vieira De Souza
  • Nelson Vieira Da Silva

Resumo

Uma das técnicas mais utilizadas na identificação florística de plantas espontâneas em terrenos baldios ou em áreas de plantações e jardins, é conhecida como estudo fitossociológico. Neste trabalho foi realizado um estudo fitossociológico nas áreas de campo do IFAL, Campus Murici, com o objetivo de identificar e quantificar as espécies de plantas infestantes que mais ocorrem nas mediações. Como metodologia para quantificar as plantas coletadas na área experimental foram feitos cálculos de frequência, densidade e abundância de cada espécie encontrada. Eleusine indica destacou-se como a espécie mais importante entre todas as ocorridas neste estudo fitossociológico. Entre as ciperáceas, Cyperus rotundus foi a espécie com maior densidade de plantas por área e foi a mais abundante, sua persistência em áreas de cultivo e terrenos é atribuída à produção de tubérculos que funcionam como unidades disseminadoras. Emilia coccinea foi mais importante que Cyperus rotundus, essa planta produz muitas sementes que se disseminam facilmente pelo vento.

 

Palavras-chave: plantas daninhas, gramíneas, Asteraceae.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRAUN-BLANQUET, J. Sociología vegetal: estudios de las comunidades vegetales. Buenos Aires: Acme Agency, 1950. 444 p.

BRAUN-BLANQUET, V. Fitosociología, bases para el estudio de las comunidades vegetales. Madrid: H. Blume, 1979. 820 p.

BRIGHENTI, A.M., OLIVEIRA, M.F. Biologia de plantas daninhas. Biologia e controle de plantas daninhas, 2011.

CURTIS, J. T.; MCINTOSH, R. P. The interrelations of certain analytic and synthetic phytossociological characters. Ecology, v. 31, p. 434-455, 1950

ERASMO, E.A.L., PINHEIRO L.L.A, COSTA N.V. Levantamento fitossociológico das comunidades de plantas infestantes em áreas de produção de arroz irrigado cultivado sob diferentes sistemas de manejo. Planta Daninha, Viçosa-MG, v.22, n.2, p.195-201, 2004.

FIGUEIRAS, T.S. Gramíneas (Poaceae) no centro-oeste do Brasil. Heringeriana, Brasília, v.6, n.1, p.47-48, 2012.

GPWG. Phylogeny and subfamilial classification of the grasses (Poaceae). Annals of the Missouri Botanical Garden, v. 88, n. 3, p. 373-457, 2001.

JAKELAITIS, A. et al. Dinâmica populacional de plantas daninhas sob diferentes sistemas de manejo nas culturas de milho e feijão. Planta Daninha, vol.21, n.1, pp.71-79, 2003.

KISSMANN, K. G.; GROTH, D. Plantas infestantes e nocivas. São Paulo: Basf Brasileira, 1992. p. 91-195.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil: terrestres aquáticas, parasitas e tóxicas. 4. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008. 640p.

MUELLER-DOMBOIS, D.; ELLENBERG, H. Aims and methods of vegetation

ecology. New York: John Wiley & Sons, 1974. 547 p.

OLIVEIRA. A.R., FREITAS, S.P. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em áreas de produção de cana-de-açúcar. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 26, n. 1, p. 33-46, 2008.

PITELLI, R.A. Competição e controle das plantas daninhas em áreas agrícolas. Série Técnica IPEF, Piracicaba, v.4, n.12, p.1 – 24 Set.1987.

RICCI, M. S. F. et al. Growth rate nutricional status of organic coffee cropping system. Scientia Agricola, v. 62, n. 2, p.138-144, 2005.

SILVEIRA, H.R.O ET AL. Alelopatia e homeopatia no manejo da tiririca, Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 28, n. 3, p. 499-506, 2010.

Downloads

Publicado

2020-02-12

Como Citar

DE LIMA NETO, Gino Francisco; DE CERQUEIRA, Danilo César Oliveira; DA SILVA, Ariele Francisco Batista; DE OLIVEIRA, Paola Mirelly; DA SILVA, José Pedro; DE SOUZA, Izabel Vieira; DA SILVA, Nelson Vieira. Estudo Fitossociológico das áreas de Campo no perímetro do Campus Murici do IFAL. Revista Craibeiras de Agroecologia, [S. l.], v. 4, p. e8927, 2020. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/era/article/view/8927. Acesso em: 3 mar. 2024.