ACÚMULO DE BIOMASSA EM PLANTAS DE ALFACE EM FUNÇAO DA SALINIDADE DO SOLO E APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTE

Autores

  • Cynthia Sousa

Resumo

A presença de bioestimulante no cultivo de plantas age na atenuação de estresses
abióticos, como o estresse salino, proporcionando maior crescimento e produção. O
trabalho teve como objetivo avaliar o acúmulo de biomassa da alface na presença do
bioestimulante VIUSID-Agro®

em solo salino. O delineamento foi em blocos ao acaso e
distribuídos em esquema fatorial 2 × 2, onde o primeiro fator corresponde a dois níveis
salinos do solo (0,6 e 1,6 dS m-1

) e o segundo fator a aplicação de bioestimulante

VIUSID-Agro®

(sem e com aplicação), com 5 repetições. As aplicações do

bioestimulante via foliar, na dose de 150 mL ha-1

, ocorreram no 7o e 14o dias após a
emergência e foram utilizadas sementes da cultivar Elba. Foram avaliadas as seguintes
variáveis: número de folhas e volume de raízes. A condutividade elétrica de 1,6 dS m
-1
do solo associada ou não a aplicação do bioestimulante não afeta o desenvolvimento das
folhas e o volume de raiz das plantas de alface.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUILAR, M. M. Clinical trial to evaluate the effectiveness of viusid agro

(Ascophyllum nodosum) on artichoke crops. 2010. Disponível em:

http://catalysisagro.com/pdf_en/alcachofa_peru_in.pdf&prev=search. Acesso em: 23 de

jul. 2019.

CARDOSO, S. S.; GUIMARÃES, M. D. A.; NETO, L.; DE SOUZA, H.; TELLO, J. P.

D. J.; DOVALE, J. C. Morphological and productive aspects of lettuce in low altitude

and latitude. Revista Ciência Agronômica, v. 49, n. 4, p. 644-652, 2018.

IZIDÓRIO, T. H. C.; LIMA, S. F.; VENDRUSCULO, E. P.; ÁVILA, J.; ALVAREZ, R.

C. F. Bioestimulante via foliar em alface após o transplantio das mudas. Revista de

Agricultura Neotropical, Cassilândia-MS, v. 2, n. 2, p. 49-56, 2015.

OLIVEIRA, F. A.; OLIVEIRA, J. M.; NETA, M. L. S.; OLIVEIRA, M. K.; ALVES, R.

C. Substrato e bioestimulante na produção de mudas de maxixeiro. Horticultura

Brasileira, v. 35, n. 1, p. 141-146, 2017.

REIS, J. M. R.; RODRIGUES, J. F.; REIS, M. A. Doses e formas de aplicação de

bioestimulante na produção de mudas de maracujazeiro. Cultura Agronômica: Revista

de Ciências Agronômicas, v. 25, n. 3, p. 267-274, 2016.

SÁ, F. V. D. S.; ARAUJO, J. L.; DE NOVAES, M. C.; DA SILVA, A. P.; PEREIRA,

F. H. F.; LOPES, K. P. Crescimento inicial de arbóreas nativas em solo salino-sódico do

nordeste brasileiro tratado com corretivos. Ceres, v. 60, n. 3, p. 388-396, 2015.

SILVA, D. A. O.; SANTOS, W. M.; SILVA, T. S. S.; FERNANDES, S. P.;

CARNEIRO, P. T.; SANTOS, C. G. Performance of lettuce (Lactuca sativa L.)

submitted to different levels of irrigation water salinity, Revista Ambientale, v. 10, n.

, p. 32-41, 2018.

SOUSA, C. A. A.; FARIAS, J. A.; COSTA, C. C. Crescimento e desenvolvimento

inicial de melancia, sob estresse salino do solo e aplicação de bioestimulante. I

CONADIS. Natal: Realize, 2018.

SOUZA, Ê. G. F.; LIMA, E. F.; BARROS JÚNIOR, A. P.; SILVEIRA, L. M.;

BEZERRA NETO, F.; CRUZ, E. A. Produção de alface sob adubação verde com

Calotropis procera em duas épocas de cultivo. Revista Caatinga, v. 30, n. 2, p. 391-

, 2017.

SUZUKI, G. S.; SILVA, N. D.; MOURA, M. F.; MITUTI, T.; PAVAN, M. A.;

KRAUSE-SAKATE, R. An atypical Lettuce mosaic virus isolate breaking mo12 gene

in lettuce. Summa Phytopathologica, v. 44, n. 1, p. 83-85, 2018.

Downloads

Publicado

2019-12-08

Como Citar

SOUSA, Cynthia. ACÚMULO DE BIOMASSA EM PLANTAS DE ALFACE EM FUNÇAO DA SALINIDADE DO SOLO E APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTE. Revista Craibeiras de Agroecologia, [S. l.], v. 4, n. 2, 2019. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/era/article/view/9186. Acesso em: 29 maio. 2024.